Avaliação longitudinal do beber compulsivo em uma amostra de adolescentes e adultos britânicos

Adolescent drinking level and adult binge drinking in a national birth cohort

Jefferis, B. J. M. H
Power, C.
Manor, O.

Addiction Volume 100(4), April 2005, p 543–549

Introdução

Binge drinking ou beber compulsivo é um padrão de uso de álcool fortemente associado a prejuízo físico e social em bebedores ou naqueles que estiverem ao seu redor. No Reino Unido, são consumidos aproximadamente 10 litros de álcool por ano per capita e o padrão de consumo é caracterizado por binge drinking (beber compulsivo).
Atualmente é recomendado que os homens não excedam 3-4 unidades de álcool por dia e mulheres 2-3 unidades por dia. Pesquisas recentes sugerem que 46% dos homens e 30% de mulheres com idade entre 25-44 anos consomem além destes limites, com um aumento de 49% e 39%, respectivamente, entre 16-24 anos.
Durante a década de 90, quantidades crescentes de álcool foram consumidas, particularmente por mulheres com menos de 25 anos. O uso de álcool, portanto, oferece grande preocupação em termos de saúde pública e o “beber compulsivo” é o que padrão de consumo que mais recentemente tem chamado atenção da comunidade científica.
Avaliar o binge drinking ou beber pesado em uma determinada comunidade ao longo de um período de tempo é importante devido ao impacto na saúde e as conseqüências sociais relacionadas.
Há poucos estudos longitudinais a respeito deste tema e os poucos que existem, em sua maioria, foram realizados em amostras pequenas, com tempo de seguimento relativamente curto e em países cujas legislações permitem diferentes padrões de uso de álcool.
Os autores deste estudo examinaram o “beber compulsivo” em uma amostra representativa da população britânica com idade acima de 20 anos.

Métodos

Este estudo foi realizado em uma amostra da população britânica nascida no ano de 1958 na Inglaterra, Escócia e país de Gales.
Os participantes do estudo foram seguidos da infância até a faixa dos 40 anos. Neste estudo foram utilizados os dados de indivíduos de 16 a 42 anos.
Aos 42 anos, 11 419 participantes responderam à pesquisa (75.4% da amostra).

Resultados e discussão

Aos 16 anos, 52% da amostra era constituída de homens e 40% de mulheres. Na maior partes dos casos, quatro em cinco dos participantes bebiam pelo menos duas vezes por mês.
O “beber compulsivo” foi comum ao longo da maioridade e ocorreu numa proporção de 2 homens : 1 mulher.
Um dos principais achados deste estudo é que o “beber compulsivo” (uso pesado de álcool em uma única ocasião) foi comum nesta coorte britânica e não se limitou aos indivíduos na faixa dos 20 anos; aos 42 anos aproximadamente um em três homens e uma em sete mulheres informaram consumo de álcool habitual indicativo de binge drinking. Os homens foram os que mais fizeram consumo de álcool nesta quantidade (para qualquer idade). A maior parte dos bebedores compulsivos da amostra mudou o seu comportamento perante o uso do álcool durante o estudo.
O consumo de álcool excessivo na adolescência mostrou uma tendência a um maior risco deste padrão na maioridade.
Binge drinking é um termo muito discutido, com significados diferentes e empregado de diversas formas. Aqui binge drinking equivaleu a beber uma grande quantidade de álcool em uma só ocasião. Uma limitação deste estudo foi que o binge drinking foi calculado a partir da quantidade referida de álcool consumido em uma ocasião.
Assim como em outros estudos, é provável que o verdadeiro consumo de álcool tenha sido subestimado.
Como este estudo levou em consideração um grupo de pessoas nascidas em uma mesma época foi possível determinar um efeito coorte, ou seja, um aumento do consumo per capita de álcool no Reino Unido.
O estudo encontrou valores de binge drinking maiores em faixas etárias de indivíduos mais jovens, o que foi semelhante a outros estudos populacionais.
Fonte: Site Álcool e Drogas sem Distorção (www.einstein.br/alcooledrogas)/Programa Álcool e Drogas (PAD) do Hospital Israelita Albert Einstein