Vitamina C pode diminuir riscos do fumo para bebê na gestação

Pesquisadores da Universidade de Saúde e Ciência do Oregon, nos Estados Unidos descobriram que altas doses de vitamina C podem limitar alguns dos efeitos negativos do cigarro nos bebês ainda no útero da mãe.

Os estudiosos dizem que suas descobertas não afirmam que mulheres grávidas podem fumar normalmente, mas que os resultados podem levar a um tratamento de último recurso caso uma mulher não esteja conseguindo largar a dependência.

“A coisa mais importante é que as mulheres grávidas parem de fumar” disse o Dr. Eliot Spindel, Cientista Sênior do Departamento de Neurociência do OHSU´s Oregon National Primate Center e um dos criadores do estudo.

A pesquisa da OHSU, publicada domingo passado (01/05) no the American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine estudou três pequenos grupos de macacos. Esses animais são muito similares aos humanos durante a gravidez, têm o mesmo tipo de placenta e um longo período de gestação.

Sete macacos nasceram de mães que recebiam doses diárias de 2 miligramas de nicotina. As habilidades de respiração e desenvolvimento dos pulmões destes macacos foram comparadas com as de sete macacos nascidos de mães que receberam as doses de nicotina mais 250 miligramas diárias de vitamina C durante a gravidez.

Um terceiro grupo de macacos não recebeu nem a nicotina e nem a vitamina C e foi tido como grupo de controle. Os pesquisadores descobriram que os animais expostos à nicotina antes do nascimento tiveram redução do fluxo de ar nos pulmões em comparação com os animais que receberam a nicotina junto com a vitamina C, afirmou Spindel.

Os macacos que receberam as doses de nicotina e vitamina C tiveram o nível de fluxo de ar nos pulmões próximo ao dos animais do grupo de controle.
Autor:Terra
Fonte:OBID