Fumo e álcool aumentam chances de pneumonia

O tabaco acompanhado da bebida alcoólica aumenta a exposição do corpo a micróbios que provocam pneumonia, segundo cientistas da Creighton University School of Medicine, nos Estados Unidos.
Eles dizem que identificaram, pela primeira vez, que o álcool danifica uma importante barreira que defende os pulmões de infecções e que o fumo aumenta esse efeito. No estudo, os cientistas constataram que ratos expostos ao álcool e ao fumo perderam o movimento dos cílios pulmonares, pequenos pêlos que forram as vias aéreas e batem ritmicamente para manter os micróbios fora dos pulmões.

Os autores do estudo publicado no jornal Alcoholism dizem que isso provavelmente também ocorre em seres humanos.

Defesas

A professora Martha Gentry-Nielsen, da equipe de pesquisadores, disse que há muitas razões pelas quais os alcoolistas são mais suscetíveis à bactéria streptococcus pneumoniae, que pode causar pneumonia.

Segundo ela, é mais fácil para o muco do nariz e fluidos do tórax, como vômito, entrarem nos pulmões de quem bebe, particularmente quando a pessoa perde a consciência.

“As defesas internas dos pulmões de alcoolistas também estão comprometidas e, por isso, elas não estão equipadas para lidar com a infecção depois que os microorganismos entram nos pulmões”, disse Gentry-Nielsen. Segundo ela, o fumo reforça o problema. “Os fumantes têm muito mais chances de ter colônias dos organismos na boca e na nasofaringe (parte superior do nariz) do que não-fumantes”, disse Gentry-Nielsen.

“O fumo também afeta os cílios e altera a eficiência do movimento deles, e as bactérias que entram na traquéia têm mais chances de chegar até os pulmões”. No estudo, 64 ratos foram expostos duas vezes ao dia à fumaça gerada por 30 cigarros ou a ar puro, por 12 semanas.

Danos

Nas últimas cinco semanas, os ratos também foram alimentados com dietas líquidas sem álcool ou com quantidades variadas de álcool e infectados com streptococcus pneumoniae pelo nariz. Os ratos com maior exposição ao álcool e à fumaça apresentaram mais probabilidade de desenvolver infecção nos pulmões.

O dano aos cílios pulmonares causado pelo álcool parece ter sido intensificado pela fumaça, embora apenas a exposição à fumaça não tenha aumentado a probabilidade de a infecção se espalhar pelo pulmão dos ratos.

“Isso fornece evidência experimental para o que foi constatado na comunidade humana”, disse Stephen Gillespie, Professor de microbiologia da University College London.

“Já foi estabelecido que fumo e excesso de consumo de álcool estão ligados à pneumonia severa.Streptoccocus pneumoniae é a mais comum das bactérias que causam pneumonia e, por isso, é importante compreender o processo.”

Segundo ele, a maioria dos casos desta infecção são leves, embora alguns sejam graves e até fatais.
Autor:BBC Brasil