Pesquisa sobre consumo de drogas traça perfil do estudante brasileiro

Senad e Cebrid lançam o V Levantamento Nacional Sobre o Uso de Drogas Psicotrópicas entre Estudantes do Ensino Fundamental e Médio da Rede Pública de Ensino Nas 27 capitais Brasileiras

A Secretaria Nacional Antidrogas – Senad e o Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas – Cebrid divulgaram os resultados do V Levantamento Nacional Sobre o Uso de Drogas Psicotrópicas entre Estudantes do Ensino Fundamental e Médio da Rede Pública de Ensino Nas 27 capitais Brasileiras.

Os dados da pesquisa foram apresentados, no dia 31/05, no I Fórum Sobre o Financiamento da Redução da Demanda de Drogas nos Estados e Municípios Brasileiros. O estudo teve por objetivos, traçar o diagnóstico do consumo de drogas entre estudantes do ensino fundamental (a partir da 5ª série) e do ensino médio nas 27 brasileiras, comparando-o com os levantamentos realizados anteriormente e considerando fatores como relacionamento familiar e aspectos pessoais, como religião, prática esportiva e trabalho associado ao uso pesado de drogas. Além disso, esta pesquisa permite que dados sobre uso de drogas entre estudantes do Brasil e de outros países sejam comparados.

No total, foram entrevistados 48.155 alunos da rede pública de ensino de ambos os sexos com idade igual ou superior a 10 anos nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal. O fato de já existirem outros quatro levantamentos realizados em anos anteriores (1987, 1989, 1993 e 1997) facilita a leitura sobre o consumo de drogas na população escolar e permite que, por meio dessa série histórica, obtenham-se elementos norteadores das políticas públicas de abrangência nacional.

A comparação de dados também é um fator importante. Comparando estes resultados com a pesquisa de 1997, por exemplo, observa-se que houve diminuição do uso freqüente de álcool (droga mais utilizada no País) e também do tabaco entre os estudantes.

Outros dados interessantes:

– Em todas as faixas etárias pesquisadas, o álcool continua sendo a principal droga utilizada – ao menos uma vez na vida;

– Por outro lado, há a constatação da diminuição da tendência de uso freqüente de álcool, em comparação aos levantamentos anteriores;

– A pesquisa mostra ainda que estudantes do sexo masculino apresentam maior consumo de drogas (como a maconha, solventes, anfetamínicos, anticolinérgicos, etc – exceto álcool e tabaco) que estudantes do sexo feminino;

– Com relação aos fatores ligados ao uso pesado de drogas, observa-se a associação positiva entre este consumo e relacionamento ruim com/ou entre os pais;

– Em comparação com outros países da América do Sul (Chile, Uruguai, Equador, Venezuela e Paraguai), este estudo mostra que a prevalência de uso na vida de qualquer droga psicotrópica está maior.
Fonte:OBID