País terá laboratório para monitorar efeitos do cigarro

O novo laboratório vai testar cigarros, cigarrilhas e charutos para comprovar as composições informadas pelas indústrias de tabaco

O Brasil vai ganhar um laboratório de pesquisa para a realização de exames de monitoramento das atividades relacionadas ao consumo de tabaco.Ele vai ser construído na cidade do Rio de Janeiro, e tem a proposta de ser referência para a América Latina.

Segundo o Diretor da Agência Internacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, Franklin Rubinstein, a elaboração do projeto do laboratório, que ficará sob responsabilidade da Anvisa e do Instituto Nacional de Câncer – Inca, deve começar ainda este ano. Só para esta primeira já foram destinados recursos da ordem de R$1,5 milhão.

Segundo ele, o novo laboratório vai testar cigarros, cigarrilhas e charutos para comprovar as composições informadas pelas indústrias de tabaco. Hoje, esses testes são feitos em laboratórios internacionais a um custo muito alto.Franklin Rubinstein também informou que atualmente a certificadora internacional ISO é que estabelece os padrões para esta indústria, os quais são contestados pela Organização Mundial de Saúde – OMS, “já que o Brasil só está representado na ISO pela a indústria tabagista, sem contar com a participação de Governo e de órgãos de defesa do consumidor”.

Segundo a Coordenadora de Prevenção do Inca, Gulnar Azevedo, a maior parte da verba para o laboratório poderá vir da liberação do dinheiro depositado em juízo por indústrias de tabaco, que obtiveram uma liminar na justiça ao contestarem a legalidade da cobrança pela Anvisa das taxas de cadastramento e recadastramento anuais.A Diretora do departamento “Por um mundo livre do tabaco” da OMS, Vera Luiza da Costa Silva, informou que o Brasil será um dos seis países do mundo, junto com a Índia e a Costa do Marfim, que devem construir um laboratório deste porte, conforme foi recomendado pela OMS.
Autor:Agência Brasil
Fonte:OBID