Ingestão de álcool associado a comportamento sexual de risco

22 de junho de 2005 (Bibliomed). Um novo estudo foi desenvolvido para determinar se uso de álcool está associado com comportamento de risco sexual entre pessoas portadoras do vírus da imunodeficiência humana (as pessoas infectadas pelo HIV). O estudo foi publicado no número de maio de 2005 da revista Alcoholism: Clinical and Experimental Research.

Os pesquisadores realizaram entrevistas com 262 pacientes infectados pelo HIV no Programa de AIDS da Brown University. Foram examinados fatores associados com qualquer atividade sexual e atividade sexual insegura. Para avaliar a quantidade de álcool ingerido, verificaram-se quantos dias de consumo de álcool por mês, qual o número de drinks por dia, e excesso do uso do álcool (ingestão de álcool de risco).

No grupo estudado, 58% dos indivíduos eram do sexo masculino, e 40% eram de raça branca; 67% dos pacientes foram identificados como heterossexuais, e 48% ingeriam álcool. Quase dois terços dos pacientes informaram atividade sexual nos últimos 6 meses, com 38% relatando sexo desprotegido durante aquele período. Todas as medidas de uso do álcool estavam significativamente associadas com qualquer atividade sexual e com comportamento sexual inseguro.

Os pesquisadores verificaram que os bebedores considerados “de risco” tinham uma probabilidade 5,64 vezes maior de relatar sexo desprotegido e de ter parceiros múltiplos, em relação àqueles que não eram considerados como sendo indivíduos que faziam ingestão de álcool “de risco”. Entretanto, o álcool, em todos os níveis de uso, esteve associado com um risco sexual aumentado.

Fonte: Alcoholism: Clinical and Experimental Research 29(5):837-843, May 2005