Senad compõe Conselho Nacional de Juventude

Na tarde de terça-feira, 02/08, o Governo Federal instalou o Conselho Nacional de Juventude. O Conselho tem como objetivo formular e propor diretrizes da ação governamental, voltada à promoção de políticas públicas para a juventude e fomentar estudos e pesquisas sobre da realidade sócio-econômica juvenil. A Política Nacional de juventude foi criada por meio da Medida Provisória 238 assinada pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 01/02/2005. Na mesma ocasião, o Presidente criou o Conselho Nacional de Juventude, a Secretaria Nacional de Juventude e o Programa Nacional de Inclusão de Jovens – ProJovem.

A nova Secretaria, que integra a estrutura da Secretaria-Geral, será responsável por iniciativas Governamentais voltadas para a população jovem, levando em conta as características, especificidades e a diversidade cultural existente em nosso País.

Na cerimônia realizada no Palácio do Planalto, estiveram presente, o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Ministro-Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Dulci, o Secretário Nacional de Juventude, Beto Cury e a Secretária-Adjunta, Regina Novaes.

Política para os jovens

Pela primeira vez na história, o Governo do País assume a responsabilidade de desenvolver políticas públicas voltadas para pessoas com idade entre 14 e 25 anos, que correspondem a aproximadamente 20% da população. Entre os argumentos para a criação da Política, os autores afirmam que as “Nações têm constituído organismos de governo voltados diretamente para Juventude, de forma a responder a uma demanda legítima e preparar o próprio futuro”.

O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em seu discurso, salientou que “o potencial da juventude requer políticas públicas condizentes com o tamanho dos seus sonhos e a dimensão das suas possibilidades”.

E acrescentou: “hoje, mais de 48 milhões de brasileiros têm entre 15 e 24 anos, e quase 17 milhões estão na faixa entre 20 e 24 anos, registrando presença recorde na demografia nacional. Essa força juvenil, esperançosa e exigente, quer oportunidade e reconhecimento para poder se exprimir e se emancipar de verdade”. O Secretário Nacional de Juventude, Luiz Dulci afirmou que o novo órgão será “um espaço livre para aplaudir, pensar, debater, criticar e apresentar propostas concretas sobre a juventude brasileira”.

População jovem e o uso indevido de drogas

O Conselho é formado por 40 representantes da sociedade civil e 20 de órgãos públicos, entre eles, a Secretaria Nacional Antidrogas – Senad, representada pela Diretora de Prevenção e Tratamento, Dra. Paulina do Carmo Arruda Vieira Duarte e como suplente, a Coordenadora de Prevenção e Tratamento, Doralice Oliveira Gomes.

Segundo a Diretora, a Senad como órgão responsável por articular as políticas sobre drogas no País, não poderia deixar de fazer parte do Conselho, porque “o uso indevido de drogas é um dos principais fatores que impedem o perfeito desenvolvimento do jovem, assim como a inserção social, a falta de escolaridade, entre outros”. A Diretora afirma que a Secretaria Nacional Antidrogas não poderia estar ausente no momento em que se discutem políticas públicas para o jovem brasileiro.

Quando perguntada sobre como a Senad irá contribuir com o Conselho, Paulina afirma que grande parte dos projetos desenvolvidos pela Secretaria é voltada para o jovem. “A Senad tem trabalhado com pesquisas sobre tendências e consumo de drogas pelos jovens brasileiros. O V Levantamento Nacional sobre o Consumo de Drogas Psicotrópicas entre Estudantes do Ensino Fundamental e Médio da Rede Pública de Ensino nas 27 Capitais Brasileiras, lançado em junho deste ano, já está sendo utilizado como subsídio no Conselho Nacional de Juventude. Não se discute política apenas na perspectiva ideal mas, discute-se considerando também, os fatores que possam impedir o desenvolvimento do jovem”, concluiu.
Autor: OBID
Fonte: OBID