Um alto percentual de pessoas com ansiedade, depressão, esquizofrenia ou transtorno bipolar consomem substâncias tóxicas

Um alto percentual de pessoas com ansiedade, depressão, esquizofrenia ou transtorno bipolar consomem substâncias tóxicas, o que dificulta o diagnóstico da doença, modifica a resposta ao tratamento e piora a evolução da enfermidade.

É a chamada patologia dual, uma condição em que coincidem em um mesmo paciente dois transtornos: dependência química e doença mental.

A imensa maioria das pessoas que tem condutas de dependência sofre de transtornos mentais ou de personalidade. Da mesma forma, um percentual altíssimo das pessoas que sofrem de transtornos psiquiátricos têm também transtornos aditivos, como o abuso de álcool e/ou drogas.

Para tirar os pacientes deste círculo vicioso, em que seus transtornos reforçam e realimentam um ao outro, os Psiquiatras e Psicólogos devem considerar os problemas do afetado de forma conjunta e não dissociada, receber uma maior formação nestas especialidades clínicas e contar com mais recursos técnicos e econômicos para tratá-las, segundo os especialistas.

Em muitos países, os profissionais começaram a tomar consciência dessa situação com a implementação em alguns hospitais de unidades ou equipes especializadas em patologia dual ou a criação de agrupamentos, como a recente Associação Espanhola para o Estudo e Pesquisa em Patologia Dual – AEIPD.

“É uma realidade que os transtornos psiquiátricos e a dependência estão estreitamente ligados”, assegura o Psiquiatra Gabriel Rubio, para quem é um erro dissociar a patologia mental das dependências.

Para Rubio, o abuso de substâncias nocivas pelos pacientes com transtornos psiquiátricos se deve ao fato de muitos deles aliviarem determinados sintomas de sua doença usando drogas.
Fonte:Zero Hora – RS