Projeto ampara jovens ociosos – DF

A inserção social de jovens na faixa etária de 16 a 24 anos é o que pretende a Organização Não-Governamental Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social – IBDS, que lançará no Distrito Federal e em cidades do Entorno, um projeto piloto contemplando atividades de incentivo ao empreendedorismo infantil. A iniciativa também será empregada na ressocialização de internos da Papuda e do Centro de Atendimento Juvenil Especializado – Caje.

Criado em dezembro do ano passado em parceria com o Ministério do Trabalho, o projeto, que recebeu o nome de Com Vocação, foi dividido em duas etapas. Seu principal objetivo é beneficiar jovens que vivem na ociosidade e têm problemas relacionados com drogas, prostituição infantil, abandono escolar e desemprego.

O IBDS terá o desafio de implementar o projeto no DF e Entorno, região que exerce grande pressão sobre a capital da República, devido à falta de oportunidade de emprego e renda em suas localidades, onde 57% dos jovens migram para Brasília. A coordenação geral afirma que as metas do projeto no DF e Entorno são ambiciosas, porque pretende constituir 100 microempreendimentos, 43 organizações sociais, 43 empreendimentos associativos e gerar pelo menos 900 empregos nas duas regiões.

Segundo o Coordenador- Geral do Com Vocação, Epaminondas Gomes, a experiência do projeto, já executado no Piauí, Alagoas e Pernambuco, onde 11 mil jovens estão cadastrados e muitos deles montaram sua própria microempresa, serve como exemplo e estímulo de sucesso. Doze ONGs e 60 voluntários apóiam a iniciativa que foi dividida em duas etapas nas localidades em que já está funcionando.

Núcleosa primeira é a de preparação onde gerências regionais do IBDS promovem reuniões nas comunidades locais para sensibilizá-las e mobilizá-las a participar do projeto. Ao mesmo tempo, núcleos de apoio são incentivados ao empreendedorismo juvenil. Os núcleos funcionam em salas de aula e cursos de matemática, contabilidade, informática, biblioteca e área de conveniência. São geridos pelos próprios jovens, com a assessoria técnica do IBDS.

A segunda etapa contempla a promoção de atividades que qualificam o jovem em quatro linhas de ação para ser gestor de seu futuro na condição de microempreendedor. Nesse processo também são desenvolvidas atividades de linhas de ação em empreendedorismo social, associativos, de carreira e de negócio.

O Com Vocação executa ainda atividades de protagonismo juvenil, nas quais aborda temas de formação geral, entre os quais, cidadania, ética, justiça social, sexualidade e saúde. Com isso, o projeto pretende desenvolver o jovem de maneira integral para que possa explorar a potencialidade da região. O artesanato no DF é visto como uma grande opção. De acordo com Epaminondas Gomes, o IBDS tem sido procurado por prefeituras do Entorno e de todo o País, para implementar o projeto nos municípios que têm problemas relacionados à ociosidade de jovens.

Ao término da qualificação, os empreendedores poderão ser apoiados em suas iniciativas por diversas linhas de crédito popular, como por exemplo, o microcrédito do Banco do Brasil, Banco Popular, Caixa Econômica Federal, Sebrae, e o Proger (fundo com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador), para financiar pequenos empreendedores e microempresários. Essa iniciativa faz desses jovens verdadeiros empresários, acredita Epaminondas. “Aguardamos os repasses do Ministério do Trabalho e Emprego para a instalação dos núcleos no DF, Entorno e outras localidades”, acrescenta o Coordenador do IBDS.
Fonte:Jornal de Brasília