ONU se diz preocupada com cultivo de ópio no Afeganistão

Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime -UNODC informou hoje em Washington que a proliferação do cultivo de ópio no Afeganistão põe em risco a saúde e a democracia no mundo.

O Diretor do UNODC, Antonio Maria Costa, disse em entrevista coletiva que o cultivo de papoula opiácea neste ano se estendeu por 104 mil hectares, e que a província com maior produção é Kandahar.

Na opinião de Costa e de autoridades dos EUA, um dos fatores que influenciam este fenômeno é a corrupção. Costa disse ainda que quase 80% do ópio que chega à Europa provém do Afeganistão, que produz a droga ilegalmente com recursos químicos fornecidos pelo crime organizado.

De acordo com o especialista, o consumo de ópio contribui para a proliferação da Aids devido ao uso de seringas contaminadas, e isto representaria um grande risco para a saúde internacional.

Por outro lado, disse que grande parte do controle dos cultivos de papoula no Afeganistão está nas mãos de diferentes grupos terroristas e de algumas autoridades corruptas.

Além disso, afirmou que o cultivo e o transporte de ópio no Afeganistão no período 2004-2005 foi equivalente a 52% de seu Produto Interno Bruto – PIB. Nestes anos, o PIB foi de US$ 5,2 bilhões, enquanto o tráfico de drogas gerou US$ 2,14 bilhões.
Fonte: OBID