Países Latinos aprovam Leis que proíbem tabaco em lugares fechados

Tratado firmado pelos 192 países da Organização Mundial de Saúde está em vigor desde fevereiro

A América Latina começa a combater o fumo, uma das drogas mais disseminadas e nocivas, com base no tratado subscrito pelos 192 países da Organização Mundial de Saúde – OMS, que vigora desde fevereiro. Para cumprir o tratado vários países latinos ditam leis que proíbem fumar em prédios públicos, limitam a publicidade e obrigam a advertência nos pacotes de cigarros, regras que no Brasil foram deflagradas antes do que na maioria de seus vizinhos.

Até na Cuba de Fidel Castro, famosa pelos charutos, um decreto proibindo fumar em lugares fechados entrou em vigor em fevereiro. O texto apareceu na pouco divulgada “Gazeta Oficial” em janeiro, mas muitos cubanos o desconhecem e a imprensa local só repercutiu o decreto 10 dias depois, pedindo “a compreensão e o apoio da população para essas medidas”.

Na Argentina, o Governo passou ao Congresso, no início de agosto, um projeto para proibir o fumo em lugares públicos, privados ou estaduais (bares, restaurantes, escolas, centros comerciais). O texto também proíbe a publicidade e a propaganda de cigarros nos meios de comunicação e na via pública.

Por sua vez, o Uruguai, cujo Presidente Tabaré Vázquez, é Médico oncologista, ditou medidas similares, que entram em vigor em março de 2006. E o Congresso da Colômbia debate este mês uma lei antitabagista, assim como o Senado do Chile.

Enquanto isso, há dois meses é proibido fumar em qualquer ambiente de Assunção, salvo, curiosamente, no Congresso.
Fonte:Gazeta Mercantil