Rio do Sul aposta na educação complementar – SC

Um novo sistema de educação, com crianças na escola em tempo integral e investimento nas aptidões de cada uma, com a formação de atletas, artistas, profissionais liberais e empreendedores, começou a ser implantado na noite de segunda-feira, 24/10, em Rio do Sul, Alto Vale do Itajaí, com a instalação da Escola Modelo. São atendidos 889 alunos de educação infantil e ensino fundamental do Centro Educacional Prefeito Luiz Adelar Soldatelli.

A iniciativa integra o projeto Rio do Sul do Futuro, que visa planejar o crescimento da cidade, melhorar a qualidade de vida e preparar o cidadão. Pelo modelo adotado, as crianças continuam seguindo o currículo tradicional, com aulas normais pela manhã. As atividades extras são realizadas à tarde, com os Professores pesquisando as potencialidades de cada criança e permitindo que ela faça nesse período o que mais gosta, seja uma atividade esportiva, artística ou mesmo profissionalizante.

As crianças podem participar de treinamentos para atividades esportivas, aulas de dança, teatro, línguas e informática. Os alunos do ensino fundamental passam a receber, junto com o certificado de conclusão, um diploma de informática básica, tendo condições de procurar uma vaga no mercado de trabalho. Além disso recebem três refeições por dia e terão aulas de empreendedorismo, passando a conhecer as empresas e ter palestras com empresários e consultores da região. “Vamos trabalhar as potencialidades de cada criança, apoiando aquilo que a criança têm aptidão e fazendo com que a criança goste de freqüentar a escola”, explica o Prefeito Milton Hobus.

De acordo com ele, além de motivar as crianças e adolescentes, a Escola Modelo também ajudará a mantê-los longe das ruas e de problemas como drogas e alcoolismo. Em paralelo, vai permitir a realização de outra etapa do projeto Rio do Sul do Futuro, que é o treinamento e o aproveitamento de cerca de mil mães pelo mercado de trabalho local, principalmente na indústria de confecções. Com a escola modelo as mães podem ficar tranqüilas para trabalhar. Deixam as crianças na escola às 7h30 e vão buscar depois das 17 horas.
Fonte: Jornal A Notícia