Pratique Saúde: campanha inicia série de prevenção ao tabagismo

A cada dia cerca de 100 mil jovens começam a fumar no mundo e 80% deles vivem em países em desenvolvimento. Dados do Instituto Nacional do Câncer – Inca, mostram que no Brasil existem cerca de 25 milhões de fumantes acima de 15 anos – 19% da população. Para alertar a população sobre a importância da prevenção e de parar de fumar, o Ministério da Saúde selecionou o tabagismo como o próximo tema da campanha Pratique Saúde, veiculada na mídia desde outubro.

Com o slogan “Pare de fumar e fique em paz com seu coração”, a quarta edição da campanha foi veiculada em rádios, TVs, cartazes e anúncios de revistas até ontem, 05/12. O Pratique Saúde já abordou assuntos como o diabetes, a hipertensão e a obesidade. A série de peças publicitárias traz como personagem principal um coração falante que dá dicas e informações de como controlar e prevenir essas doenças.

Nos vídeos, o personagem interage com imagens reais do dia-a-dia, mostrando a prática de hábitos saudáveis. Desta vez, o coração falante apareceu acompanhado da atriz Juliana Knust em cenas como andar de bicicleta, namorar e tomar sucos. A idéia é mostrar que fumar não promove uma vida social saudável, muito pelo contrário.

A campanha tem como objetivo atingir toda a população, mas principalmente os jovens. Segundo levantamento feito em 2004/2005 pelo Inca em 15 capitais da rede pública e privada de ensino, há um índice elevado de experimentação do cigarro pelo público infanto-juvenil – alvo da indústria do tabaco. Em algumas cidades como Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre a experimentação e a proporção de fumantes regulares são maiores em meninas do que em meninos.

O Pratique Saúde contribuirá para que o Ministério da Saúde atinja a meta da Organização Mundial da Saúde – OMS, que é reduzir em 2% ao ano o número de mortes pelas doenças crônicas não transmissíveis – responsáveis por 40% das mortes no País. Segundo a Organização Pan-Americana de Saúde – OPAS, em 2002, 200 mil mortes ocorridas no Brasil foram relacionadas ao tabagismo.

Tabagismo

Pesquisas nacionais e internacionais indicam que os fumantes passivos têm um risco 23% maior de desenvolver doenças cardiovasculares e 30% de ter câncer de pulmão do que os não-fumantes que não tem contato direto com tabagistas. Crianças expostas à fumaça do tabaco podem desenvolver infecções respiratórias e asma, principalmente nos primeiros dias de vida.

Os dados revelam ainda que os filhos de gestantes que fumam apresentam o dobro de chances de nascer com baixo peso e 70% mais possibilidades de sofrer aborto espontâneo. O Brasil, apesar de ser um País em desenvolvimento e um grande produtor de tabaco, tem investido esforços para a articulação de um Programa Nacional de Controle do Tabagismo e já alcançou resultados positivos. A prevalência de fumantes no país diminuiu de 32% em 1989 para 18,8% em 2003.

Outra conquista do Brasil em relação ao controle do tabagismo é a ratificação da Convenção-Quadro de Prevenção do Tabaco, aprovada pelo Senado Federal no dia 27 de outubro. A Convenção Quadro contribui para fortalecer o compromisso do País com o controle do consumo de tabaco – um grave problema de saúde pública que compromete o desenvolvimento social e econômico.

A Convenção-Quadro permitirá que mecanismos técnicos e financeiros de ações do controle do tabaco sejam transferidos para os países em desenvolvimento, onde são mais necessários. Dessa conquista participam diversos setores governamentais e não governamentais articulados pelo Ministério da Saúde.
Fonte: Agência Saúde