Ministério Público alerta sobre bebidas alcoólicas

O Ministério Público – MP do município de Sorriso, a 420 quilômetros de Cuiabá – MT, tem ido às ruas por meio do Promotor Marcos Branti, para alertar pais, comerciantes e sociedade em geral, com relação ao uso de álcool por parte de adolescentes da cidade. Conforme Branti, nos últimos tempos vinha sendo assustador o número de jovens, na faixa etária de 13 aos 18 anos, que consumiam bebidas alcoólicas nas ruas, lanchonetes, praças e boates, sem nenhuma restrição.

A partir da preocupação do número de jovens envolvidos com álcool, o MP de Sorriso passou a notificar proprietários de bares, lanchonetes, restaurantes e similares, por meio da notificação recomendatória 01/2005. Segundo Branti, a partir daí os comerciantes passaram a estar cientes quanto a proibição da venda de bebidas alcoólicas para adolescentes, conforme consta no artigo 81, inciso 2, do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA.

No entanto, de acordo com Branti, a medida que começou em janeiro de 2005 não vinha tendo total eficiência, quando então resolveu partir para a prática. Há duas semanas, disse que providenciou um carro de som e, com o uso de um alto-falante, o promotor passou a fazer pessoalmente o chamamento à sociedade com relação à polêmica questão que, segundo ele, vinha preocupando muito os moradores e autoridades de Sorriso.

Disse que geralmente a partir das sextas-feiras é comum ver pela cidade jovens bebendo em frente às boates, bares, lanchonetes e, muitos pais, vendo que estavam perdendo o controle sobre os filhos, também buscam ajuda das autoridades locais. No entanto, em pouco tempo da atuação do MP nas ruas, disse que resultados positivos já começam a aparecer.

De acordo com o Promotor, ele vem sendo procurado por pais que relatam os dramas vividos em família, devido ao envolvimento dos filhos com álcool e outras drogas. Diretores também o têm procurado, para que ele possa ministrar palestras nas unidades escolares, sobre os efeitos do álcool e outras drogas sobre o organismo e, assim, possa mudar a mentalidade dos jovens da cidade. “A sociedade em geral vem encampando a luta”, completou.
Fonte: Folha do Estado