21,4% dos motoristas de Diadema dirigem alcoolizados

Diadema – SP, é a cidade que registra maior número de motoristas alcolizados dentre três municípios pesquisados pela Universidade Federal de São Paulo – Unifesp. O estudo revelou que 21,4% dos mais de 600 entrevistados apresentavam índice superior a 0,06 mililitros de álcool por litro de sangue – medida limite estabelecida pelo Código de Trânsito Brasileiro. Em Santos, litoral de São Paulo, o percentual foi de 18%; em Vitória, capital do Espírito Santo, de 16%.

O levantamento começou a ser feito em fevereirode 2005, em Diadema. A cidade é a única que tem contabilizado em seu percentual os motoristas que saíram de casa durante o Carnaval, período em que tradicionalmente se bebe mais. “Por isso esse percentual diferenciado. No restante do ano, o número de Diadema foi semelhante ao das outras cidades”, disse o Médico Sérgio Dualib, Coordenador da pesquisa e especialista no tratamento a dependentes químicos.

O estudo da Unifesp que relaciona álcool e direção será concluído em fevereiro, após o Carnaval. Até agora, segundo Sérgio Dualib, já foram feitas mais de 1,1 mil entrevistas com motoristas. Todos foram submetidos ao bafômetro em bloqueios montados em pontos estratégicos das cidades, como avenidas movimentadas e próximas a bares e casas noturnas. Dias e horários também seguiram um padrão determinado: sexta-feira e sábado à noite e domingo à tarde, após o almoço.

“Os maiores índices de alcoolismo foram registrados as sextas e sábados. No domingo, o percentual diminui. Outra curiosidade que constatamos durante a pesquisa é que nos meses mais frios, o consumo de bebida alcoólica também cai”, diz o Pesquisador da Unifesp, Sérgio Dualib. Os mais de 1,1 mil entrevistados no estudo passaram voluntariamente pelo bafômetro, já que uma citação da Convenção Americana Sobre Direitos Humanos, da qual o Brasil fez parte, permite que uma pessoa se recuse a oferecer provas contra si mesma.

“Em outros países, a legislação é muito mais dura. No Japão, o motorista que é flagrado alcoolizado é preso junto com os passageiros que estiverem com ele no carro. Eles alegam que essas pessoas são co-autoras, uma vez que poderiam tê-lo impedido de assumir a direção”, afirmou José Aurélio Ramalho, Diretor de Operações do Centro de Experimentação e Segurança Viária – Cesvi Brasil. A entidade integra um grupo formado por outros 25 centros de pesquisa espalhados pelo mundo e é uma das principais defensoras do uso obrigatório do bafômetro.

Os primeiros passos para endurecer a Lei foram dados em novembro de 2005, quando o Senado aprovou um projeto de Lei do Deputado Beto Albuquerque que torna válida a comprovação de embriaguez do motorista por outros meios que não sejam o uso do bafômetro. Antes de entrar em vigor, no entanto, a Lei deve passar mais uma vez pelo crivo da Câmara. Procurado pela reportagem, o Departamento Nacional de Trânsito – Denatran, afirmou ser favorável a qualquer Lei que endureça ainda mais a legislação vigente.

A Secretária de Defesa Social da cidade, Regina Miki, afirmou que Diadema irá colocar em vigor a partir desse ano medidas para reduzir o consumo de álcool no município. As ações estão previstas no 2º Plano de Segurança Pública, aprovado em 2005, e prevêem a criação de um selo de qualidade para bares que não venderem bebidas alcoólicas para jovens com menos de 18 anos de idade e a criação de uma casa para acompanhamento de dependentes. Em 2002, Diadema deixou a lista das cidades mais violentas do País após adotar a Lei seca, que fecha os bares das 23h às 6h.
Autor: Abramet
Fonte: OBID