Enzima explica porque nem todos os fumantes têm câncer

Cientistas israelenses afirmam ter descoberto porque apenas parte dos fumantes desenvolve câncer de pulmão. Embora o cigarro seja a principal causa da doença, apenas 10% dos fumantes têm o problema – um desvio estatístico que levou os cientistas israelenses a estudar o assunto.

Experimentos feitos no Instituto de Ciências Weizmann mostraram que pessoas que têm grande quantidade de uma determinada enzima – batizada de OGG – reagem melhor aos danos que o cigarro causa às células do organismo.

Pessoas que têm níveis menores da substância regenerativa teriam até 120 vezes mais chances de desenvolver câncer de pulmão. Entre os fumantes, os que têm baixos níveis de OGG seriam de cinco a dez vezes mais propensos a contrair a doença do que os fumantes que têm a enzima em abundância.

136 pessoas foram acompanhadas no estudo; metade delas com câncer de pulmão.
Segundo os cientistas, a presença da enzima pode ser detectada através de exame de sangue. Se os resultados do estudo forem confirmados, ficará provado que existe uma predisposição genética ao câncer de pulmão.

O câncer de pulmão é um dos tipos mais comuns da doença, provocando 30% das mortes causadas por câncer em todo o mundo. Cerca de 90% dos pacientes hospitalizados por câncer de pulmão são fumantes.
Fonte: BBC Brasil