Tempo de prisão aumenta chances de uso de drogas

Em média, para cada ano que passa na cadeia, a chance de o presidiário vir a consumir a droga aumenta em 13%

Um estudo da Escola Nacional de Saúde Pública, da Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz, realizado com 1.314 detentos do Estado do Rio, revela que o tempo de permanência na prisão está diretamente associado ao uso de cocaína dentro do sistema carcerário. Em média, para cada ano que passa na cadeia, a chance de o presidiário vir a consumir a droga aumenta em 13%. Baseado em dados da Secretaria do Sistema Penitenciário do Estado, o levantamento foi feito com usuários e não usuários de cocaína.

Entre os avaliados, 71% afirmaram nunca ter consumido a droga 29% do universo pesquisado, admitiram já ter feito uso do entorpecente dentro da cadeia, embora isso seja proibido. Destes 334 relataram consumo anterior à detenção e 42 afirmaram ter passado a utilizar a droga após a prisão. Além do tempo de permanência na cadeia, outros dois fatores contribuem para o uso de cocaína na prisão: o consumo de maconha e álcool antes do ingresso no sistema penitenciário.
Fonte: O Paraná