A Secretaria Nacional Antidrogas divulga o Viva-Voz

No mês de fevereiro, temporada em que celebridades do Pop/Rock mundial se apresentam no Brasil, Brasília não ficou de fora dos grandes eventos. Produtores de eventos da cidade trouxeram para a capital o DJ inglês Fat Boy Slim. O show aconteceu no sábado, 18/02, no estacionamento do Estádio Mané Garrincha e reuniu mais de vinte mil pessoas. Durante a festa, performances de malabaristas, show pirotécnico, luzes coloridas e palhaços animaram a galera que dançava no ritmo da música eletrônica. O ambiente era de muita alegria e descontração, mistura ideal para atrair jovens de todas as idades. Pensando nisso, a Secretária Nacional Antidrogas (Senad) decidiu promover durante o evento uma campanha de divulgação do Viva-Voz, serviço de atendimento telefônico gratuito para orientações e informações sobre qualquer tipo de droga.

De acordo com o Secretário Nacional Antidrogas, Paulo Roberto Uchôa, “aproximar-se do jovem no dia a dia, no momento de lazer é uma boa oportunidade para estimular a discussão e a reflexão”. Esse foi o objetivo da Senad durante o show. Cerca de 20 mil folderes foram distribuídos com o telefone e explicações sobre o Viva-Voz e como o serviço funciona. Adesivos e banners foram fixados pelo ambiente e todos os envolvidos na produção do show usaram camisetas com a marca do Viva Voz. Muitas pessoas que não conheciam o atendimento observaram que dispõem de uma boa fonte de consulta quando o assunto for drogas. Cássio de Arruda, 20, estudante, disse que ao ter dúvida sobre droga conversa com os pais, mas não sabe o que outros jovens que não têm essa liberdade fazem. “Com certeza esse serviço vai ajudar muitas pessoas”.

Cristina Podolan Marochi, Coordenadora de Projetos Especiais da Senad, diz que os jovens são um dos públicos da Senad e “o show era o lugar perfeito para apresentar o serviço à eles“, afirma. Cristina reafirma o objetivo do atendimento e esclarece que as pessoas podem ligar para saber o que é a droga, o que a substância pode provocar no organismo e o que precisa ser feito para orientar um amigo ou familiar dependente químico. “Todos os atendimentos são feitos por profissionais treinados e capacitados para tirar dúvidas de forma clara e imediata”, conclui.

Ênio Sanches, 31, técnico em telecomunicações, elogia a iniciativa da Senad e comenta: “Não adianta somente fazer propaganda desse tipo de serviço em jornal e revista, precisa divulgar onde o jovem está”.

Para Rodrigo Verre, um dos organizadores do evento, a parceria com a Senad foi muito importante para tentar desvincular a imagem da música eletrônica ao abuso de drogas. “Cada iniciativa como essa ajuda a melhorar o atendimento a esse mal que é o consumo de drogas e mostrar que não são todas as pessoas que gostam de música eletrônica que fazem uso dessas substâncias”, afirma. O estudante Luiz Alberto de Souza Junior, 23, disse que nunca imaginou que em uma festa de música eletrônica pudesse encontrar uma iniciativa com o objetivo de anunciar um serviço de informações sobre drogas. Mas, comenta que a idéia da Secretaria ir à festa foi ótima. “Acho muito bacana a Senad estar nesse meio porque tem muita gente que, infelizmente, prefere curtir usando drogas em vez de ficar numa boa”.

De acordo com o V Levantamento Nacional sobre o Consumo de Drogas Psicotrópicas entre Estudantes de Ensino Fundamental e Médio no Brasil (2004), 14,8% dos jovens consumiu algum tipo de droga ilícita no último mês. Entre as drogas lícitas, cujo consumo é proibido para pessoas menores de 18 anos, 44,3% relatou ter usado álcool no último mês, sendo que 6,7% bebeu em 20 ou mais ocasiões nos últimos 30 dias.

O Viva-Voz é um serviço telefônico gratuito. Ao ligar, a pessoa não precisa se identificar e as informações prestadas são mantidas sob sigilo. O serviço é uma iniciativa da Senad em parceria com o Serviço Social da Indústria – Sesi, Serviço de Apoio à Micro e Pequena Empresa – Sebrae e Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre – FFFCMPA. Foi criado para orientar e aconselhar usuários, dependentes químicos, amigos e familiares. O número para o atendimento é 0800 510 0015. O serviço funciona, de segunda a sexta, das 8 às 20 h.

“Viva-Voz – Ligue para Gente. A gente liga para você”
Fonte: OBID