fbpx

Deputado abre guerra contra o tabaco na China

da Efe

Cerca de 600 milhões de chineses, principalmente mulheres e crianças, são fumantes passivos em um país onde 350 milhões de pessoas (em sua maioria homens) são fumantes ativos, o que fez surgir vozes que pedem guerra ao tabaco.

Segundo informa nesta segunda-feira a imprensa estatal, o número foi divulgado pelo deputado Chen Guiyin durante a sessão anual da Assembléia Nacional Popular (ANP, Legislativo), que começou no domingo e durará até 14 de março.

“Apresentei uma moção à sessão da ANP, na qual sugiro ao Conselho de Estado (Executivo) a elaboração de normas que proíbam fumar em lugares públicos o mais rápido possível”, acrescentou.

Segundo sua opinião, é “imperativo” criar um ambiente social livre de tabaco e “aumentar a consciência entre os não fumantes para que adotem medidas de autoproteção”.

Citando uma pesquisa nacional, afirmou que há fumantes passivos em 71% dos lares chineses, em 32,5% dos espaços públicos e em 25% dos lugares de trabalho.

As mulheres e as crianças, disse, são os mais prejudicados e, entre estas, o percentual de fumantes passivos chega a 57%, número que aumenta para 70% entre as profissionais de 20 a 49 anos.

A China continua sendo um paraíso para os fumantes porque, apesar das leis proibirem fumar em lugares públicos, o hábito é exercido livremente quase em qualquer lugar e, além disso, a ampla gama de marcas de tabaco e preços transforma o hábito de fumar em um vício viável para todos os bolsos.
Fonte: Folha Ciência