Professores serão treinados para lidar com o problema de drogas na rede pública

Cerca de 20 mil profissionais de educação da rede pública do País serão treinados para orientar sobre o uso indevido e abusivo de drogas. Professores, técnicos e diretores de escolas irão participar neste ano do curso de Prevenção ao Uso Indevido de Drogas, desenvolvido pelo Ministério da Educação – Mec em parceria com a Secretaria Nacional Antidrogas – Senad.

A coordenadora de Capacitação e Formação de Programas em Educação da Secretaria de Educação a Distância do MEC, Ângela Martins, diz que é importante tratar o tema para que a escola se torne mais um ponto de apoio para a redução da demanda e prevenção de drogas. “O curso é para o professor tomar conhecimento, saber o que é a droga, quais são seus efeitos e ajudar o aluno a sair dessa situação de risco”, explicou. Segundo Ângela, todos os participantes do curso serão indicados pelas Secretarias de Educação. Para a Coordenadora, a idéia é que esses profissionais contribuam para formar uma rede de prevenção ao uso indevido de drogas, estimulando a participação dos próprios alunos e de membros da comunidade.

O programa, que começou a ser implantado em 2003, só no ano passado, atendeu 5 mil professores de 5 ª a 8 ª séries. A capacitação será oferecida na modalidade de educação à distância com material didático sobre o assunto e programas no canal TV Escola. No final do curso cada professor deve apresentar uma proposta de prevenção para sua escola.

Dados da Secretaria Nacional Antidrogas mostram que mais de 22% dos alunos da rede estadual de ensino consomem algum tipo de substância química e mais da metade deles apresenta atraso de pelo menos um ano em relação à série considerada ideal. Entre as drogas mais consumidas estão o álcool, cigarro, solventes, anfetaminas e maconha.
Fonte: Agência Brasil