Entidades usuárias da ayahuasca escolhem repres. que atuarão junto ao Conselho Nacional Antidrogas

Titulo:Entidades usuárias da ayahuasca escolhem representantes que atuarão junto ao Conselho Nacional Antidrogas

Em clima de satisfação, com presença de centenas de usuários de ayahuasca, terminou no dia 09/03, o Seminário Ayahuasca promovido pelo Conselho Nacional Antidrogas – Conad. O objetivo específico do seminário foi atingido: a escolha pelos grupos religiosos de seis representantes que irão compor o Grupo Multidisciplinar de Trabalho – GMT e que terá a função de discutir os diferentes aspectos relacionados ao uso da ayahuasca no Brasil. Ainda farão parte do GMT, seis integrantes indicados pelo Conad.

No ato do encerramento, o Secretário Nacional Antidrogas, Paulo Roberto Yog de Miranda Uchôa, citou a recente vitória de um grupo norte americano da União do Vegetal, quando a suprema corte decidiu por unanimidade, que o grupo tem o direito ao uso da ayahuasca e ainda o relatório da Organização das Nações Unidas – ONU que diz que o DMT (Princípio ativo da ayahuasca) obtido de plantas não está sujeito ao controle do tratado internacional sobre drogas estabelecido em 1971, e do qual o Brasil é signatário, para mostrar o quanto é favorável hoje no mundo pensamento em relação a esta bebida.

O Secretário ficou bem impressionado com os ayahuasqueiros e animado anunciou que em 2007 vai acontecer uma reunião na ONU na qual o Brasil vai apresentar ao mundo sua forma de trabalhar com esta bebida, ou chá, como preferem alguns.

O Governador do Acre Jorge Viana, o Vice-Governador Arnóbio Marques e o Secretário de Segurança, Antônio Monteiro, também estiveram presentes ao ato de encerramento. Jorge Viana elogiou o Conad e o Governo Federal por estarem tratando os grupos ayahuasqueiros com seriedade e sem preconceitos. Ele revelou que há muitos anos vem acompanhando a evolução das comunidades que utilizam a bebida e que sempre se preocupou, juntamente com o Senador e Médico Tião Viana, com as agressões que estas comunidades sofriam, originadas pelo preconceito e desconhecimento.

Para o Governador, o uso da bebida surgiu entre gente simples, faz parte da cultura acreana e brasileira e só existem problemas em relação às comunidades ayahuasqueiras quando se desconhece seu dia a dia e seu comportamento cidadão.

A Diretora de Prevenção e Tratamento da Secretaria Nacional Antidrogas, Paulina do Carmo Duarte, recebeu elogios de vários participantes ao final por sua postura firme na condução dos trabalhos. No primeiro dia do seminário na quarta-feira,dia 08/03, o Jurista Domingos Bernardo Gialluisi da Silva Sá, que é membro titular do Conad proferiu palestra em que abordou os princípios éticos do uso da ayahuasca e exortou os diversos grupos para a ética no inter-relacionamento, onde o importante é reconhecer as semelhanças e procurar a tolerância em meio às possíveis divergências.

Ainda integraram o grupo do Conad pessoas que já tem um histórico na luta pela liberdade de utilização da ayahuasca como é o caso do Antropólogo Edward MC Rae e o Médico Isac Karniol.

Grupo vai trabalhar para facilitar a vida dos ayahuasqueiros

Os usuários das diversas linhas esperam muito do grupo que foi escolhido, mas principalmente que a regulamentação em relação à ayahuasca seja feita no sentido de facilitar a vida dos ayahuasqueiros. Alguns grupos do Sul/Sudeste do País, consideram excessiva a burocracia do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama para expedição da Autorização para Transporte de Produtos Florestais – ATPF, o que chega a entravar a produção do chá necessário para atender os usuários.

O Conad no intuito de buscar a melhor representatividade entre a quantidade indeterminada de usuários de ayahuasca disponibilizou as vagas no Grupo de Trabalho, de maneira que contemplasse tanto as maiores e mais antigas quanto as mais recentes e menores correntes de usuários. No entanto, como os seguidores da Barquinha decidiram não participar, foi escolhido o sexto nome entre os suplentes apontados pelos diversos segmentos. Feitas as discussões e eleição entre os respectivos grupos, ficou assim constituído o GMT:

Seis representantes dos usuários

Mestre Irineu- Cosmo Lima de Souza (Suplente, Tufi Rachid Amin);
Centro Rainha da Floresta – Jair Facundes (Suplente, Arthur Leite); União do Vegetal – Édson Lodi (Suplente, Raimundo Monteiro); Padrinho Sebastião – Alex Polari de Alverga (Suplente, Paulo Roberto Silva e Souza);
(outros) Wilson Roberto Gonzaga de Souza (Suplente, Ermínio Nascimento);(outros) Luís Antônio Orlando Pereira (Suplente, Ana Vitória Monteiro)

Os demais seis participantes do grupo, indicados pelo Conad

Isac Karniol – Médico Farmacologista e Psiquiatra; Dra. Ercy Silva – Psicóloga; Dra Ester Kosovski – Advogada; Dra Roberta Uchoa – Assistente Social; Dr. Edward Mac Rae – Antropólogo; Dr. Dartiu Xavier – Médico Psiquiatra. Todos têm doutorado nas respectivas áreas.

O representante da União do Vegetal, Jornalista Édson Lodi, gostou da composição do grupo que ele considerou altamente qualificado. “Temos representantes de diversas linhas e a chegada do Dr. Cosmo dá uma consistência maior a este grupo com todo o potencial jurídico e de vida que ele tem. Eu mesmo não me sentiria muito feliz com a ausência do Alto Santo nesta composição. Lamento a ausência da Barquinha mas compreendo as razões que os levaram a não participar”. Édson Lodi se disse muito esperançoso de que se consiga fazer um trabalho “procurando incentivar mais os pontos que nos unem e trabalhar as nossas diferenças. Parabenizo o Conad por esta iniciativa”- disse.

Para o representante do Cefluris (centro onde são realizados os trabalhos oficiais da doutrina “Santo Daime”) , Escritor Alex Polari de Alverga, o seminário significou o coroamento de uma luta conjunta de mais de 20 anos que as entidades usuárias vem atravessando para poder regulamentar de uma forma definitiva o uso do sacramento (ayahuasca), dentro do princípio da liberdade religiosa que está contido na Constituição do País. “Acredito, disse, que a composição do GMT, ficou bastante representativa com exceção da não representação da Barquinha, o que é uma pena já que é uma das tradições mais importantes e seria bom que estivesse representada”.
Fonte: Página 20 Online