Estudantes universitários apresentam comportamento de risco para drogas

O uso recreacional de drogas entre população de universitários é preocupante. Pesquisa realizada com estudantes da Universidade de São Paulo apontou que muitos dirigem sob o efeito de álcool, apresentam comportamento sexual de risco e se envolvem em violência.

Os universitários são considerados um grupo especial para a investigação científica no país. A sua importância se deve, principalmente, pelo grupo representar o futuro do desenvolvimento de nossa sociedade. O uso de substâncias psicoativas entre estudantes tem sido investigado há muito tempo com o objetivo específico de identificar e pensar intervenções que possam diminuir o consumo neste grupo. Informações sobre a relação entre o uso de drogas e comportamentos de risco em ambientes escolares são necessárias para o desenvolvimento de ambientes livres de violência.

O artigo analisado descreveu a relação existente entre o uso de drogas entre alunos do primeiro ano de graduação da Universidade de São Paulo – Ribeirão Preto, na tentativa de conhecer o padrão de consumo das substâncias usadas e comparar a relação entre uso de drogas, os comportamentos de risco e o gênero. O estudo quantitativo foi realizado também em outros 13 países da América Latina.

Os dados foram coletados a partir de respostas de 200 alunos. Destes, 100 (50%) eram homens e 100 (50%) mulheres, com idade entre 18 e 26 anos. Foi aplicado um questionário anônimo e voluntário, que monitorou quatro categorias de comportamentos: aqueles sem intenção que contribuem para danos e violência; uso do álcool; uso do tabaco e de outras drogas e comportamentos sexuais.

Os resultados mostraram a presença do uso recreacional de substâncias psicoativas, com as mulheres bebendo dentro dos limites de baixo risco e os homens mais pesadamente. Para o uso de drogas ilícitas, os resultados foram em menor proporção para ambos os sexos. Os homens dirigem mais sob efeito do álcool que as mulheres e estiveram mais envolvidos em brigas com amigos e polícia que o gênero feminino. Em relação aos comportamentos sexuais, os homens tiveram relações em maior número, com um número maior de parceiras e com menor proteção sob efeito de álcool. Em relação aos problemas causados pelo uso de substâncias, 28% dos estudantes esqueceram o que aconteceu ou desmaiaram devido ao uso de álcool.

O estudo concluiu que o gênero está associado com o uso recreacional de drogas, bem como outros comportamentos de risco entre estudantes universitários. Essa conclusões podem para nortear outros estudos com amostra representativa da população de estudantes universitários do Brasil. Os dados deste estudo também apresentam um caminho para a discussão da inserção da temática droga nos diversos cursos universitários, além do planejamento de políticas de prevenção no contexto universitário.
Autor: Pillon, SC; O’Brien, B; Chavez, KAP.
Fonte: OBID