Programa estadual antidrogas já formou 72 mil jovens – MT

Aplicado nas escolas para alunos da 4ª a 6ª séries, o Programa Educacional de Resistência às Drogas – Proerd, formou cerca de 72 mil jovens em todo o Estado. Desenvolvido pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Justiça e Segurança Pública – Sejusp e Polícia Militar, o Proerd segue o modelo do Drugs Abuse Resistance Education (sigla em inglês de Educação para Resistir ao Abuso de Drogas), desenvolvido nos Estados e Unidos e já implantado em 58 países. Agora com um currículo novo o Proerd ministra um curso de 10 encontros para as crianças e adolescentes que recebem um certificado se comprometendo a evitar a violência e o uso de drogas.

O Proerd tem como objetivo principal atuar na prevenção primária do uso de drogas (lícitas e ilícitas), por crianças e adolescentes. O Coordenador Estadual do programa lembra que as organizações governamentais e não governamentais, relacionadas direta e indiretamente a segurança pública, têm se empenhado, de várias formas, em ações que visem coibir as atos criminosos nesse sentido. “Essas ações vem apresentando resultados positivos, apesar da ousadia e sofisticação do crime organizado, em nível mundial”, disse o Major Jacques Lopes da Cunha.

Com o lançamento de cinco novos cursos de capacitação para instrutores, a intenção da Secretaria de Justiça e Segurança Pública e da Polícia Militar de Mato Grosso é expandir o alcance do programa, beneficiando cada vez mais as crianças e adolescentes de todo o estado.
O curso de capacitação para instrutores do Programa de Resistência às Drogas e à Violência será levado para os municípios de Cáceres, Rondonópolis, Barra do Garças e Sinop (onde será feita na realidade uma atualização para os instrutores) e Grande Cuiabá.

Os instrutores do Proerd são policiais militares que trabalham voluntariamente. Eles são selecionados diante de sua conduta profissional, ética e moral. Quando selecionado o policial militar passa pelo treinamento específico com profissionais da área da saúde, educação, psicologia, toxicologia e legislação específica, um curso de 80 horas/aula.

“Esse trabalho, de cunho preventivo, realizado por policiais militares vem sendo desenvolvido em todo o estado, contribuindo para melhoria, em médio prazo, dos índices de criminalidade”, salientou o Coordenador do programa.
Segundo o Major Jacques, através do Proerd, ao invés de combater o cidadão transgressor da Lei, o foco principal é a sociedade e os cidadãos de bem. “A Polícia Militar está mudando o seu conceito de se fazer polícia. O instrumento utilizado para mudar esse cenário é o desenvolvimento de projetos sociais como o Proerd”, salientou ele.

Proerd

O programa teve origem nos Estados Unidos na cidade de Los Angeles em 1983, a partir de pesquisas realizadas por pedagogas que perceberam a necessidade de orientar as crianças sobre drogas e violência, em função dos males que elas causam na vida do ser humano e conseqüentemente da sociedade.

No Brasil, o Proerd começou a ser aplicado nas escolas no ano de 1992, primeiramente no Estado do Rio de Janeiro, depois foi se expandindo para os outros Estados e, em 2000, teve seu inicio em Mato Grosso.

O programa atende crianças entre 9 a 12 anos. Entre os seus objetivos está o de ser um programa de prevenção primária, ajudando as crianças a reconhecer os perigos que as drogas lícitas e ilícitas causam, e a lidar com conflitos e, conseqüentemente com a violência.
Autor: Jornal
Fonte: OBID