Anabolizantes podem causar danos permanentes em adolescentes

Os efeitos secundários de esteróides e anabolizantes podem causar danos permanentes no cérebro de adolescentes, revela estudo da Northeastern University, Boston, publicado na Behavioral Neuroscience, revista da Associação Americana de Psicologia – APA. Com a pesquisa os cientistas especulam que as drogas podem atingir dramaticamente os adolescentes e levá-los a ter, durante anos, ataques de fúria, perigosos para eles e para outros”, explicou a APA num comunicado de imprensa.

Segundo dados do Centro para Controle e Prevenção de Doenças, cerca de três por cento dos estudantes dos liceus norte-americanos já consumiram anabolizantes. Os efeitos da droga (consumida em setores profissionais e amadores de esportes) aumentaram os níveis de agressividade e da dependência nos últimos anos e por isso, passou a ser estudada.

O estudo da Northeastern University foi realizado em hamsters, divididos em dois grupos. No primeiro foi injetado uma mistura de esteróides com óleo, enquanto o segundo recebeu apenas óleos. As consequências no comportamento dos animais foram significativas. Normalmente, segundo os investigadores, os hamsters são calmos e limitam a defesa dos seus territórios a duelos de força e jogos de luta, mas os animais injetados com anabolizantes tornaram-se significamente mais agressivos que os restantes, atacando, mordendo e perseguindo qualquer adversário. Mesmo depois de terminada a terapia com esteróides e anabolizantes os hamsters mantiveram altos níveis de agressividade durante aproximadamente duas semanas.

Os resultados das autópsias dos hamsters injetados com anabolizantes, demonstraram mudanças na atividade cerebral, nomeadamente no hipotálamo (que entre outras funções essenciais ao corpo humano, controla as manifestações físicas dos estados emotivos). Durante a administração da droga e nas semanas seguintes, esta parte do cérebro, situada na zona inferior do crânio, manteve uma produção exagerada de vasopressina, um neutransmissor relacionado a agressividade masculina.

“Os neurocientistas concluíram que a agressividade estimulada pelos esteróides anabolizantes, apesar de reversível, pode durar o tempo suficiente para criar sérios problemas comportamentais para adultos. Como esta parte do sistema nervoso dos roedores é semelhante à dos humanos, os investigadores extrapolaram as suas descobertas para os humanos.
Ou seja, os investigadores temem que os esteróides e os anabolizantes possam provocar danos irreversíveis em fases mais críticas do desenvolvimento dos cérebros dos adolescentes. “Como um cérebro jovem é mais adaptável e flexível, a droga pode alterar o desenvolvimento saudável” afirmou Richard Melloni, Professor responsável pela pesquisa.
Autor: Público
Fonte: OBID