Programa em escolas reduz a criminalidade

Um programa piloto implementado nas escolas de Pernambuco conseguiu reduzir em 30% os delitos mais comuns entre os jovens da periferia. O programa Escola Aberta, como é mais conhecido, ampliou-se, foi encampado pelo governo federal e já se estende por 1.258 escolas de cinco estados brasileiros.

Com custo baixo e colaboração de 3 mil voluntários, o programa tem proposta simples: ocupar os fins de semana dos jovens em situação de risco. Normalmente eles moram em bairros pobres, com índices altos de homicídios, onde o lazer se restringe ao consumo de álcool que pode levar ao uso e o tráfico de drogas.

Escola Aberta começou após ver estatística de homicídios

Segundo o ex-coordenador da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – Unesco em Pernambuco Júlio Jacobo, o Escola Aberta começou a ser implantado após a divulgação do Mapa da Violência Número Dois, publicado em 2000. No trabalho, os pesquisadores concluíram que, em uma década, a quantidade de homicídios entre os jovens de 15 a 24 anos duplicara, saltando de 57,8 por 100 mil habitantes em 1988 para 115,4 em 1998.

“Constatamos que a média anual de homicídios nessa faixa etária era de 1.700 para terças, quartas e quintas, enquanto a soma dos domingos chegava a 3.200. Quando partimos para uma análise do comportamento dos jovens, eles respondiam quase sempre “nada” para definir o que faziam no fim de semana. Outros enumeravam o boteco, a bebida, a droga ou o roubo. O tempo entre o ócio e a violência era muito curto” lembra Jacobo, hoje trabalhando como consultor autônomo.

A Unesco propôs ao Governo de Pernambuco implantar um projeto piloto que ocupasse os jovens aos finais de semana.“Diferentemente dos morros do Rio de Janeiro, onde a violência é profissional, a que constatamos em Pernambuco é mais cultural, até porque 60% das agressões são provenientes de familiares ou amigos”.

O projeto foi implantado inicialmente em 30 escolas Municipais e Estaduais. O resultado foi animador. Em 2002, a Unesco lançou uma publicação comparando 120 colégios do Escola Aberta com outros 120 do grupo controle. Segundo Jacobo, a escala da violência foi sendo reduzida nas escolas que entraram primeiro no programa. A redução das ocorrências violentas foi de 30% ao ano, em média.
Fonte: Jornal O Globo