fbpx

Álcool e violência domiciliar: conseqüências afetam toda a família

Artigo verificou o padrão de uso de álcool pelas famílias de uma comunidade de baixa renda e a relação com comportamentos violentos

A família é um grupo no qual os participantes seguem as mesmas regras, costumes e crenças. Assim, as conseqüências do uso de álcool e a violência por um dos integrantes afetam toda a família, principalmente as crianças e os adolescentes. A violência doméstica alcança números significativos no Brasil: três entre dez crianças de 0 a 12 anos sofrem, diariamente, algum tipo de mau-trato dentro de casa, por pais, padrastos ou parentes. A criança que convive com a violência passa a entender que essa seria a melhor forma de solucionar “problemas” e, conseqüentemente, torna-se violenta. Quanto maior a freqüência de violência física e verbal, mais a criança terá prejuízo em sua auto-estima.

O artigo publicado pela Revista Psicologia em Estudo verificou o padrão de uso de álcool pelas famílias de uma comunidade de baixa renda e a relação com os comportamentos violentos. Foram entrevistadas 79 famílias de uma comunidade no Recife, as perguntas eram sobre organização familiar, uso de álcool e violência.

A violência pode ser causada por fatores sociais, econômicos, culturais, psicológicos e situacionais. E em relação à família, a violência é geralmente causada por fatores como o uso de álcool e drogas e pode ser intrafamiliar (entre os membros da família) onde é feito o uso de autoridade.

A pesquisa realizada deixou claro que o uso de álcool nas famílias dessa comunidade alcança níveis significativos, equivalentes aos encontrados em outros trabalhos de investigação em nosso País. O estudo mostrou também que 72,84% das famílias manifestam comportamentos violentos, batem, castigam, gritam e até usam pedaço de madeira. Pelo lado positivo, a pesquisa mostrou que 47% dos entrevistados consideram ter um bom relacionamento familiar, mostram-se satisfeitos com o ambiente doméstico e relatam ensinar e orientar os filhos por meio de conversas sobre o que é certo e errado.

O uso de bebidas alcoólicas é feito por todos os membros da família: pai, mãe e filhos, com predominância do pai, seguido pela mãe. O uso abusivo de bebidas alcoólicas nos finais de semana, associado as fortes pressões socioeconômicas, educação rígida e punitiva (aquela que pune, castiga), ambiente social e cultural complexo e exigente, conduz essas famílias, freqüentemente, a comportamentos violentos.
Texto elaborado pelo OBID a partir do original publicado na Revista Psicologia em Estudo do Departamento de Psicologia da Universidade Estadual de Maringá – PR, maio-ago., 2005, vol.10, nº.2, p.201-208. ISSN 1413-7372.
Autor: Melo, Zélia Maria; Caldas, Marcus Túlio; Carvalho, Michelle Maria Campos; Lima, Ana Maria Tavares.
Fonte: OBID