EUA alertam para – risco global – de metanfetamina

Autoridades americanas alertaram para o “risco global” da metanfetamina em uma conferência internacional sobre narcóticos no Canadá.

A chefe do DEA, o departamento do governo americano para o combate ao uso de drogas, Karen Tandy, disse que os usários globais de metanfetamina já ultrapassam os de cocaína e heroína somados.

A metanfetamina, ou cristal meth, como também é conhecida, é um estimulante altamente viciante que induz à euforia, mas que também pode causar efeitos colaterais como a depressão e o comportamento violento.

A droga que circula sob a forma de pó, tabletes ou cristais é uma variante da anfetamina com efeitos mais fortes.

Tandy disse na 24ª Conferência Internacional de Combate às Drogas, em Toronto, que drogas sintéticas como o ecstasy e a metanfetamina estão se tornando um fenômeno mundial.

“O tráfico de metanfetamina e o movimento das substâncias químicas usadas em sua fabricação são uma crescente ameaça global”, acrescentou.

“Mais de 26 milhões de pessoas em todo o mundo usam anfetaminas – principalmente metanfetaminas.”

Criminalidade

Tandy citou o exemplo de um laboratório na Indonésia, investigado em novembro passado, com registro de exportações para Hong Kong, Tailândia, Cingapura e Estados Unidos.

Gangues criminosas também estariam exportando a droga dos Estados Unidos para o Japão, disse ela.

Os ingredientes químicos da metanfetamina também estão sendo contrabandeados da Índia e da China através de outros países.

O neurocientista Paul Thompson, da Califórnia, que pesquisa os efeitos da droga, disse ao programa World Today, da BBC, que o aumento do uso da droga poderia levar a um aumento de crimes violentos.

“Nós sabemos que muitas das pessoas presas em Los Angeles – cerca de 40% – estavam sob o efeito de metanfetaminas”, disse ele.

“Nós estamos preocupados porque esta droga está se espalhando pelos Estados Unidos e por outros países, o que poderia levar a um aumento maciço de crimes violentos.”
Fonte:BBC Brasil