Tabagismo contribui para o surgimento de intolerância à glicose

As conseqüências do tabagismo e diabetes causam enorme impacto na saúde pública. Pesquisadores norte-americanos publicaram artigo na última edição da revista British Medical Journal, avaliando a tendência de fumantes passivos e ativos, em desenvolver intolerância à glicose e diabetes.

Os fumantes foram comparados a pessoas que nunca tiveram exposição secundária ao tabaco. O estudo teve seguimento de 15 anos, e incluiu 4.600 adultos entre 18 e 30 anos que não apresentavam intolerância à glicose.

Após 15 anos, a incidência de intolerância à glicose foi mais alta entre fumantes, 22%, seguida pelos não fumantes com exposição passiva, 17%, e menor para indivíduos que nunca fumaram, sem exposição ao cigarro, 11%.
Fonte: Bibliomed