Pesquisa inédita revela perfil do usuário de drogas de Limeira – SP

A pesquisa por amostragem foi feita no primeiro semestre com cinco mil alunos e tem como base o universo escolar das redes municipal e estadual. O órgão recolheu nesta semana os questionários respondidos pelos estudantes e o resultado será divulgado em 30 dias.

O trabalho foi focado nos alunos de quarta série do Ensino Fundamental, mas alguns estabelecimentos de ensino também aplicaram os questionários para a quinta e sexta séries. Segundo o Presidente do Comen, André Bonini, é na faixa dos 10 anos de idade que a criança passa a receber mais influência da sociedade, pois começa a sair com os amigos com mais freqüência.

O tema foi abordado em sala de aula pelos professores e posteriormente os alunos responderam às 24 perguntas do questionário. A pesquisa, segundo Bonini, aborda desde dificuldades para o estudo e problemas familiares até o início do uso de drogas. Os alunos responderam, por exemplo, por que fumam cigarro ou por que consomem bebidas alcoólicas.

A pesquisa verifica também como a criança ou adolescente usou maconha pela primeira vez e como teve acesso ao narcótico. A mesma pergunta vale para o uso de crack, cocaína e outras drogas. Os alunos também puderam dizer se existe tráfico de drogas em suas escolas e ainda se aceitariam ajuda em caso de dependência.

As respostas começaram a ser analisadas nesta semana, mas Bonini adiantou que o uso de álcool é citado como porta de entrada para o consumo de drogas.

Além disso, pelas palestras realizadas pelo Comen nas escolas, é preocupante o número de alunos que convive com casos de dependência dentro de casa, seja com os irmãos mais velhos ou com os pais. A falta de informações é outro fator que preocupa.

Com base nestas informações e por meio da pesquisa, o município terá um verdadeiro mapeamento das drogas na cidade que mostrará como elas chegam às crianças e aos adolescentes e também por que eles buscam as drogas.

Todas estas estatísticas poderão nortear o trabalho do Comen e a elaboração das estratégias de prevenção e tratamento da dependência química. A pesquisa foi feita de forma sigilosa para garantir a fidelidade das respostas.
Fonte: Gazeta de Limeira