Veja como funciona a questão do álcool no trânsito no mundo

Desde fevereiro deste ano, o motorista que se recusar a fazer o teste do bafômetro no Brasil poderá ser acusado de alcoolizado mediante outras provas, que serão definidas pelos órgãos de fiscalização. Mas em outros países motorista alcoolizado não tem vez.

No Canadá, por exemplo, quando parado pela polícia, o motorista pode ser obrigado a passar por um teste com bafômetro. Se estiver com índice de álcool no sangue superior a 0,08g, o policial pode suspender sua licença por 24 horas ou prendê-lo. Na Colômbia, os motoristas suspeitos devem passar pelo teste e, se considerados alcoolizados, assinam um documento, confirmando o resultado da avaliação, recebem multa, tem o veículo imobilizado e a licença suspensa de dois a três anos.

Já na Espanha, prisão de todos os motoristas que se recusam a passar por testes de medição do grau de álcool no sangue e de quem estiver, comprovadamente, com excesso de álcool no organismo. Nos EUA, todos os estados suspendem as licenças de quem se recusa a passar pelo teste, por um período de dois a três meses.

Na Itália, se o motorista se recusa a passar pelo teste, é automaticamente considerado alcoolizado, recebe multa, pode ser preso por até um mês e ter a suspensão da licença por até três meses. E no Japão, o índice de álcool no sangue tem de ser zero. Se o motorista estiver embriagado, ele perde a carteira e é preso.

Sendo assim, vale mais uma vez repetir a recomendação: se for dirigir, não beba. É preciso zelar pela própria vida e a dos outros, que podem ser vítimas de um acidente provocado por alguém alcoolizado.
Autor: Site Auto Show
Fonte: OBID