Taxa de mortalidade entre tabagistas difere por classes sociais

Uma nova pesquisa, publicada no último número da revista The Lancet, acaba de demonstrar que as chances de morte em indivíduos do sexo masculino, por causas relacionadas ao tabagismo são duas vezes mais altas para a pessoa que pertence a uma classe social mais baixa, do que se comparados com indivíduos de classes sociais mais altas.

Para chegar a estas conclusões, investigadores da Universidade de Toronto no Canadá, analisaram os índices de mortalidade de homens com idades entre 35 e 69 anos, nos Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, País de Gales, e Polônia.

Inicialmente, os investigadores levantaram quantos homens naquele grupo etário morreram de doenças relacionadas ao tabagismo, incluindo o câncer pulmonar, doença pulmonar obstrutiva crônica e doenças cardiovasculares. O total levantado foi de 564.000 mortes.

Em seguida, os investigadores analisaram a classe social destes indivíduos. Eles verificaram que, em cada país, havia uma diferença de aproximadamente duas vezes entre a classe mais alta e a classe mais baixa, em relação ao risco de morte, no grupo de homens tabagistas entre 35 e 69 anos.
Autor: Revista The Lancet/Uol
Fonte: OBID