Estudo identifica parte do cérebro ligada a dependência de jogar

Cientistas americanos identificaram a parte do cérebro que é estimulada quando um indivíduo aposta. A informação pode ser útil no tratamento da dependência de jogar e de certos problemas de saúde mental.

No estudo conduzido por especialistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia – Caltech, e publicado na quinta-feira, 03/08, no jornal especializado “Neuron”, foi pedido aos voluntários que selecionassem duas cartas de um baralho e apostassem um dólar que a primeira ou a segunda carta seria a de valor mais alto.

Ao mesmo tempo, o cérebro de cada indivíduo foi monitorado usando ressonância magnética para mostrar qual região subcortical foi estimulada pelas emoções de risco assumido e antecipação de uma recompensa.

O estudo também localizou uma espécie de “área de apostas” no cérebro, controlada pelo neurotransmissor dopamina, que também atua no aprendizado e na motivação, entre outras áreas.

A pesquisa pôde ajudar os cientistas a compreenderem comportamentos patológicos como a dependência em jogos, bem como doenças mentais como esquizofrenia e comportamento bipolar.

“Um indivíduo com transtorno bipolar durante um episódio maníaco pode, por exemplo, investir em um negócio arriscado por sua percepção de risco ser menor do que realmente é ou por ele perceber corretamente o risco como alto, mas ter os processos de aprendizado, atenção, memória e escolha debilitados”, escreveram os cientistas.
Autor: Portal Terra – Ciência e Meio Ambiente
Fonte: OBID