fbpx

Análise da camada de fibras nervosas da retina em usuários do tabaco e álcool

O par tabaco-álcool pode causar a perda da camada de fibras nervosas da retina acarretando na imprecisão da visão sem lesão orgânica perceptível do olho que acomete 0,5% das pessoas que fazem uso abusivo dessas substâncias, além de mudanças bioquímicas que contribuem na diminuição da função da retina e carência nutricional.

Artigo publicado pela Revista Arquivos Brasileiro de Oftalmologia em 2006 teve como intuito avaliar a camada de fibras nervosas – CFN da retina, por meio do exame polarimetria a laser – GDx, em usuários crônicos de cigarro e álcool. O GDx é um método objetivo, não invasivo, quantitativo, de boa reprodutibilidade e índices de especificidade de 91,1% e sensibilidade de 87,3%.

A população de estudo foi constituída por 49 indivíduos (23 usuários crônicos do tabaco e álcool e 16 voluntários não-usuários das referidas substâncias, com idade, gênero e raça similares ao primeiro grupo). Foram todos do gênero masculino e com idades entre 24 e 75 anos. Os participantes foram triados do Ambulatório de Oftalmologia da Fundação Altino Ventura e submetidos a um exame oftalmológico. Posteriormente, aqueles que preencheram os critérios, foram submetidos à análise da camada de fibras nervosas da retina onde se obteve duas imagens de cada olho sendo considerada a imagem média.

Os resultados evidenciaram que no grupo estudo (usuários crônicos) houve perda moderada de CFN em nove olhos (19,6%), perda leve em seis olhos (13,0%) e perda severa em cinco olhos (10,8%). A maioria dos pacientes (56,6%) não apresentou perda da CFN. No grupo controle houve perda leve em cinco olhos (15,6%) e moderada em um olho (3,1%). A maioria dos olhos (81,3) não apresentou nenhuma perda da CFN.

A partir dos resultados, a pesquisa concluiu que a associação entre o uso crônico do tabaco-álcool corrobora para o aparecimento de alterações e perdas na camada de fibras nervosas da retina. Os pesquisadores ressaltam que métodos para o diagnóstico precoce desta neuropatia (designação genérica de doença do sistema nervoso) não são descritos na literatura, existindo a necessidade de exames complementares que possam detectar alterações numa fase reversível da doença retirando-se a díade tabaco-álcool e oferecendo tratamento adequado; o que reforça a importância de novos estudos.

O prognóstico dos distúrbios visuais nesses pacientes pode melhorar em cerca de metade dos casos, principalmente em fase precoce, aliado a uma boa dieta nutricional e suplementação vitamínica.

Texto elaborado pelo OBID a partir do original publicado pela Revista Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, v. 69, nº.3, p.323-325, maio./jun. 2006. ISSN 0004-2749, Editada pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia.
www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492006000300008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt
Autor: Rita de Cássia Ramos de Lima, Fernando Carvalho, Silvio de Biase Siqueira Campos.
Fonte: OBID