Lugares para fumantes estão nove vezes mais contaminados do que outros

Os bares, restaurantes e meios de transporte para fumantes estão, em média, nove vezes mais contaminados do que os lugares públicos vedados a fumantes, segundo um estudo realizado em 24 países e publicado em Washington. O estudo, financiado por vários institutos de pesquisa dos Estados Unidos, refere-se à presença de partículas em suspensão, os MP2,5, de um diâmetro inferior a 2,5 micrômetros, suscetíveis de penetrar nos alvéolos dos pulmões.

Em média, a proporção de partículas finas no ar é de 36 microgramas por metro cúbico nos lugares para não fumantes e de 317 nos lugares para fumantes.

As taxas de contaminação variam muito de um país para outro, mas a diferença entre os lugares de fumantes e não fumantes persiste em todas as partes, precisa o estudo, realizado por dois institutos de pesquisa sobre o câncer e a Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard. Embora os lugares para não fumantes se mantenham em média com entre 25 e 45 microgramas de MP2,5 por metro cúbico de ar, alguns lugares para fumantes estão mais contaminados do que outros: os meios de transporte têm uma média de 248; os restaurantes, de 261; e os bares, de 494.

Segundo as autoridades sanitárias americanas, a exposição representa uma ameaça para a saúde quando a média diária em um ano é superior a 15 microgramas de partículas finas por metro cúbico de ar, ou quando ultrapassa 65 microgramas em mais de 24 horas.

O estudo foi realizado entre 2003 e 2006 em mais de 1.200 lugares, principalmente nos Estados Unidos, Canadá, América do Sul, Europa, Oriente Médio e Sudeste da Ásia.
Autor: UOL Últimas Notícias
Fonte: OBID