Redução no consumo de tabaco e da mortalidade nos Estados Unidos

As medidas para reduzir o consumo de tabaco nos Estados Unidos ajudaram a diminuir a mortalidade do câncer nos homens em aproximadamente 40%, entre 1991 e 2003, informou ontem, 03/10, a Sociedade Americana contra o Câncer. Ao longo de 12 anos, os esforços impediram a morte de pelo menos 146 mil homens, disse a entidade em artigo divulgado pela revista Tobacco Control.

Há mais de duas décadas o Governo dos Estados Unidos proíbe o fumo em todas as suas instalações. As autoridades dos 50 estados também proíbem a venda de cigarros a menores de idade. Em muitos estabelecimentos públicos, o fumo é proibido ou limitado. Num relatório sobre sua pesquisa, os cientistas dizem que, se as medidas não tivessem sido tomadas, mais de 146 mil mortes teriam sido inevitáveis.

Ainda segundo o documento, entre 1991 e 2003 a taxa de mortalidade entre os homens foi reduzida em 16,1%, e a das mulheres em 8,4%. A redução na mortalidade por câncer no pulmão e por câncer em geral, entre homens, começou aproximadamente 30 anos depois de se reduzir o consumo de fumo.

Até agora, porém, não há registro de redução da mortalidade por câncer entre as mulheres, que parecem mais refratárias a abandonar o cigarro. A redução no número de pessoas que começam a fumar e a baixa prevista da mortalidade do câncer de pulmão entre as mulheres diminuirão ainda mais a taxa geral de mortalidade por câncer, prevêem os cientistas. “O avanço sustentado no controle do fumo é essencial para continuar avançando na prevenção ao câncer”, acrescentam.
Autor: Terra Notícias
Fonte: OBID