Brasil é o segundo maior consumidor de cocaína do mundo

O México já ocupa o terceiro lugar no consumo de cocaína, abaixo dos Estados Unidos e do Brasil, apontou o Procurador-Geral da República, Eduardo Medina Mora.
Durante um encontro dos embaixadores e cônsules mexicanos, que fizeram sua reunião anual, Mora apontou que no ano passado foram consumidas 80 toneladas dessa substância no México.
O país registrou um crescimento de 20% anual no consumo per capita de cocaína durante os últimos onze anos.
Já o Brasil é um dos países emergentes no mercado internacional do consumo de drogas, há cinco anos não aparecia na lista dos maiores consumidores de cocaína e agora ocupa o segundo lugar mundial, com cerca de 100 toneladas por ano, disse Medina Mora.
Os Estados Unidos, de acordo com o Procurador, consumiram em 2006, cerca de 360 toneladas de cocaína, 33% a menos que em 2001.
O quarto lugar corresponde a Europa, como região, apesar dos dados não muito precisos. Nesse continente, o consumo cresce em um ritmo de entre 25% e 30%.
O aumento do consumo de droga reflete no das apreensões, que apenas na Espanha cresceram dez vezes em cinco anos, passando de 5 para 50 toneladas.
Já nos Estados Unidos foi registrada uma queda nesse consumo, o que obriga os cartéis a procurarem novos mercados e reduzirem os preços.
Os atuais consumidores de droga no México têm em média mais de 40 anos, entretanto o grande mercado, que é o dos jovens, agora prefere drogas sintéticas.
Por isso, o ano de 2005 foi o primeiro dos últimos 15 nos quais cartéis mexicanos registraram renda maior com a venda da maconha nos Estados Unidos do que com a da cocaína, de acordo com o Procurador-Geral da República.
Fonte:ABEAD
Veículo: Gazeta do Sul
Seção: Economia
Data: 13/01/2007
Estado: RS