Fumante gasta mais com cigarro do que com arroz e feijão, diz pesquisa

O Economista André Braz, Coordenador do Índice de Preços ao Consumidor – IPC da Fundação Getúlio Vargas, concluiu em uma pesquisa que, além de fazer mal à saúde, o cigarro também causa danos ao bolso do fumante.

De acordo com a pesquisa, o fumante gasta mais com cigarros do que com o arroz e feijão, refeição básica da maioria das famílias brasileiras.

“De 2004 pra cá, os preços do arroz e feijão caíram em média 20%, enquanto os preços do cigarro subiram 30% em média. Nessa conta, como o preço do arroz e feijão ficou mais baixo, ele passou a pesar um pouco menos no orçamento familiar. Em contrapartida, o cigarro começou a pesar um pouco mais”, explica Braz.

O resultado disto é que a despesa com cigarros, que no biênio 2002/2003 comprometia 1,03% da renda familiar, passou a representar 1,25% dos gastos. Já com feijão e arroz, a despesa diminuiu: passou de 1,3% da renda das famílias para 0,85%.

A dona de casa Roberta, que mora com mais 13 parentes, fuma quatro maços de cigarro por dia e queima cerca de R$ 240 por mês. O valor é três vezes maior do que com os 15 quilos de feijão e 30 quilos de arroz consumidos mensalmente pela família.

A estilista Dayse Pereira também teve uma desagradável surpresa ao comparar os gastos do tabaco com os da comida.

“Eu gasto uns R$ 18 com cigarro, e com arroz e feijão para a família uns R$ 15. Todo mundo comendo, e o cigarro só sou eu fumando”, calcula.

De acordo com o Economista, o Índice de Preços ao Consumidor de maio, que será divulgado no inicio do próximo mês, vai trazer mais uma má notícia para os fumantes: o peso do cigarro no orçamento familiar deverá ficar ainda maior. É que o índice já vai mostrar o impacto do reajuste no preço do produto, ocorrido no fim de abril.

“Para aqueles que fumam, este habito ficou mais caro”, conclui André Braz.
Autor: G1
Fonte: OBID