Campanhas veiculadas nos meios de comunicação em massa reduzem o beber e dirigir

Os acidentes automobilísticos estão dentre as principais causas de morte em muitos países e acarretam um pesado ônus em termos de gastos aos cofres públicos. Apesar de haver uma série de fatores relacionados, a associação de bebidas alcoólicas e direção é uma das mais causas mais freqüentes. Para combater o uso indevido de álcool, muitos países têm investido em campanhas nos meios de comunicação em massa e os resultados não são consensuais.

Atento a essa questão, o autor fez uma meta-análise dos artigos publicados na literatura científica sobre a efetividade das campanhas de combate ao beber e dirigir veiculadas na mídia. O autor selecionou apenas pesquisas sobre campanhas de combate ao beber e dirigir desassociadas de outras formas de redução. Foram selecionados oito e as campanhas foram divididas em três categorias: natureza social, efeitos sobre a saúde e sobre a legislação.

O autor refere redução de 13% nos acidentes de trânsito relacionados ao uso de álcool e de 10% nos acidentes com vítimas durante e após a campanha. As campanhas acarretaram grande economia de dinheiro para o Estado e sociedade pela diminuição dos custos médicos, da perda de produção e dos danos materiais. No Estado de Victoria (Canadá) a campanha custou aproximadamente U$400.000,00 e a economia foi calculada em U$ 8.300.000,00. Não houve diferença, em termos de efetividade, quanto a natureza das campanhas (sociais, de legislação e de saúde).

O autor ressalta que essas campanhas devem basear o conteúdo de suas mensagem em fatos baseados em evidências e não em opiniões de especialistas. O autor afirma, também as campanhas aumentam a aceitação da população de outras formas de combate ao beber e dirigir.
Título: Mass media campaigns reduce the incidence of drinking and driving
Autor: Richard Tay
Fonte: Evidence-Based Healthcare & Public Health: 9, 26–29, 2005
Fonte: CISA – Centro de Informações Sobre Saúde e Álcool