Fumar e beber enfraquece os ossos, diz estudo

O álcool e a nicotina comprometem a resistência dos ossos e da reparação óssea, sobretudo nos casos de implantes odontológicos e ortopédicos, conclui um estudo conduzido pela pesquisadora Evelise Aline Soares, da Universidade de Campinas – Unicamp, e divulgado em 02/07, pelo jornal da universidade.

De acordo com o estudo, ossos sadios e que foram submetidos à reparação com a biocerâmica hidroxiapatita, sofreram degradação estrutural. Os testes foram conduzidos durante quatro semanas em ratos no Laboratório de Anatomia Humana do Instituto de Biologia.

Pela pesquisa, o fêmur dos animais demonstrou-se mais frágil nos testes de resistência nos ratos que ingeriram, simultaneamente, etanol e nicotina. Já os implantes de hidroxiapatita realizados na tíbia demonstraram comprometimento nos animais tratados com álcool e tabaco.

As dosagens aplicadas aos animais equivalem a de um fumante consumidor de cinco a seis cigarros por dia ou um alcoolista que ingere uma garrafa de cerveja diariamente.

A conclusão do estudo aponta para a necessidade de uma atenção maior por parte dos profissionais de saúde sobre o efeito da ingestão habitual de álcool e nicotina. Para a pesquisadora, o consumo dessas drogas pode prejudicar ou inviabilizar determinados procedimentos.

“São coletados poucos dados sobre a real condição dos fumantes e alcoolistas. Não se pergunta, por exemplo, a média de consumo diário de cigarro e bebidas alcoólicas”, explica a pesquisadora. Para ela, a solução seria detalhar melhor os prontuários médicos de pacientes que sejam consumidores de drogas.
Fonte: Terra -OBID