Câmara Federal cria comissão para fiscalizar uso de álcool e outras drogas em aldeia indígena

De acordo com dados da Fundação Nacional de Saúde, somente este ano foram registrados nove assassinatos e oito suicídios nas aldeias de Dourados. Em grande parte dos casos, vítimas e acusados estariam alcoolizados. A violência nas aldeias de Dourados levou a Câmara Federal a criar uma comissão de deputados para avaliar a questão e o primeiro trabalho será uma visita à reserva, no dia 20/08.

A intenção da Comissão é levantar informações e se inteirar de todos os problemas que poderiam estar relacionados à violência e, a partir daí, buscar soluções. Seria basicamente o mesmo que foi feito quando a desnutrição entre os índios tomou conta do noticiário nacional e internacional. Os deputados pretendem também averiguar o que está sendo feito para prevenir o uso de álcool e outras drogas. As condições de saúde, moradia, alimentação e a prostituição ainda fazem parte dos trabalhos dos parlamentares.

Para visita prevista para o dia 20, foram convidados representantes de organizações não-governamentais como o Conselho Indigenista Missionário – Cimi, Centro de Defesa dos Direitos Humanos Marçal de Souza – CDDH, e a Coordenação dos Movimentos Sociais. Além das organizações deverão participar também vereadores da Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Dourados, que várias vezes levou o assunto para ser discutido não só na própria Câmara como ainda em audiências públicas.

A comissão é integrada por parlamentares que compõem a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.
Fonte: Correio do Estado – MG -OBID