Indústria de cigarro sofrerá controle especial

A Receita Federal vai apertar o cerco aos fabricantes de cigarros e determinou que a partir da última semana de agosto sejam instaladas máquinas eletrônicas em todas as fases de produção, do processamento do cigarro individual à montagem do maço. Os equipamentos estarão conectados ao sistema de informática do Fisco – como já ocorre com a cerveja – e permitirão aos fiscais controlar e rastrear o setor em tempo real. A principal novidade é que, durante a montagem, os maços ganharão um novo selo, com número exclusivo, a ser impresso por uma dessas máquinas.

Segundo a Receita, até o fim deste ano, 2007, todas as 14 empresas que fabricam o produto deverão estar enquadradas nas novas regras. O coordenador substituto de fiscalização do órgão, Flávio Araújo, disse que as máquinas serão instaladas pela Casa da Moeda e os custos, repassados aos consumidores. Os fabricantes, poderão, no entanto, deduzir gastos no imposto a pagar. “Na verdade, o custo acaba suportado pelo contribuinte”, disse Araújo, sem estimar quanto o preço do cigarro poderá subir.

Ele explicou que os produtores já são obrigados a comprar selos da Receita – R$33 pelo milheiro, mas que eles são os mesmos para as diversas categorias do produto, o que acaba estimulando as fraudes.
Fonte: CORREIO DA BAHIA-BA – OBID