Uso de álcool e sintomas depressivos em uma amostra de jovens adultos de 20 países


A relação entre uso de álcool e depressão é tema de estudo da literatura científica há tempos. Sabidamente o uso pesado de álcool (5 ou mais doses de álcool por dia para homens e 4 ou mais doses para mulheres) está associado com depressão e com alterações psicológicas. Entretanto, os demais padrões de uso de bebidas alcoólicas, em especial o uso moderado, não têm seguido uma relação linear.

Alguns estudos mostram uma relação em J entre uso de álcool e depressão (abstêmios e uso moderado de álcool associados com menos sintomas depressivos do que uso pesado) enquanto outros estudos acusam uma relação em U (abstinência de álcool e uso pesado associados com mais sintomas depressivos do que uso moderado). Postula-se também existir possíveis fatores culturais interferindo nessa relação.

Assim, um grupo de autores europeus buscou investigar a relação entre uso de álcool e manifestação de sintomas depressivos em uma amostra de 6.932 homens e 8.816 mulheres de 17-30 anos de 20 diferentes países (países da Europa, do continente africano e das Américas). Os pesquisadores classificaram o uso de álcool utilizando duas variáveis. A primeira avalia a quantidade de álcool consumida em uma ocasião única, classificando em abstêmios, uso moderado (1-4 doses de álcool por ocasião para homens e 1-3 doses de álcool por ocasião para mulheres) e uso pesado (5 ou mais doses de álcool por ocasião para homens e 4 ou mais doses por ocasião para mulheres). A segunda avalia o número de doses consumidas nas duas últimas semanas, ou seja, abstêmios, de 1-4, de 5-13 (moderado) e mais que 14 (pesado) Os sintomas depressivos, por sua vez, foram investigados pela Escala Beck (13 itens).

Os autores encontraram uma relação não-linear entre uso de álcool e sintomas depressivos se assemelhando a uma curva em U, ou seja, abstinência de álcool e uso pesado associados com mais sintomas depressivos do que uso moderado. Vale salientar que essa associação foi observada numa amostra de jovens adultos de etnias e de realidades culturais diferentes. Ou seja, ela não dependeu do país de origem.

Título: Alcohol Consumption and Symptoms of Depression in Young Adults From 20 Countries
Autores: Katie O´Donnell, Jane Wardle, Cécile Dantzer e Andrew Steptoe
Fonte: Journal of Studies on Alcohol / November 2006
IF 1,654
Fonte:CISA – Centro de Informações Sobre Saúde e Álcool