Uso crônico do tabaco-álcool e a perda de fibras nervosas da retina

Analysis of retinal nerve fiber layer in chronic tobacco and alcohol user

A dependência do álcool tem sido definida quando há interferência do álcool no funcionamento da vida do indivíduo, associado com forte compulsão para utilizá-lo, acompanhado de tolerância aumentada ao etanol ou presença de sinais físicos secundários à abstinência. Em torno de 17% dos homens e 3 a 5% das mulheres são afetados pelo alcoolismo. Mudanças bioquímicas induzidas pelo álcool, podem diminuir a função da retina, fato que já foi detectado pelo eletrorretinograma. Há relatos que a exposição crônica ao álcool também induz degenerações na camada de fotorreceptores da retina em ratos.
A polarimetria a laser (GDx) é um método objetivo e não invasivo, desenvolvido para avaliar quantitativamente a camada de fibras nervosas da retina (CFN). Este fato acontece graças à birrefrigência que os axônios das células ganglionares apresentam à luz polarizada, que passa através da CFN, sofrendo um retardo que vai ser proporcional à sua espessura. O exame apresenta boa reprodutibilidade e índices de especifidade de 91,1% e sensibilidade de 87,3%, ou seja são bons para detectar alterações na camada de fibras nervosas da retina.
Face às alterações do sistema nervoso central induzidas pelo uso crônico do tabaco e álcool, o objetivo deste estudo foi avaliar a camada de fibras nervosas da retina, através do GDx, em indivíduos alcoolistas e tabagistas crônicos, visando estabelecer um diagnóstico mais precoce da neuropatia, já que esta condição pode ser de caráter reversível.

Métodos

Realizou-se um estudo tipo caso controle em 23 pacientes (46 olhos) usuários crônicos do tabaco e do álcool (grupo estudo). Todos os pacientes do grupo de estudo, eram do gênero masculino, com idades variando entre 24 e 75 anos. O consumo de álcool era de dois a cinco litros de álcool por dia em um período que variou de 10 a 40 anos. Quanto ao tabaco, os pacientes fumavam entre uma e cinco carteiras por dia em um período que variou de 14 a 36 anos.
O grupo controle foi constituído por 16 indivíduos (32 olhos) não usuários do tabaco e álcool, com idade, gênero e raça similares.
Foram excluídos os voluntários que apresentassem pressão intra-ocular maior que 21 mmHg, presença de história familiar de glaucoma, acuidade visual igual ou pior do que 0,5 em ambos os olhos, escavação papilar maior do que 0,4 com assimetria maior que 0,2 entre os dois olhos. Também foram excluídos os pacientes que tivessem outra doença ou cirurgia ocular prévia, alteração córneo-retiniana detectada ao exame clínico, erro refracional maior que dez dioptrias esféricas de hipermetropia ou miopia.
Os voluntários, pacientes e indivíduos, foram submetidos ao exame oftalmológico composto por acuidade visual, refração, reflexo fotomotor aferente e eferente, motilidade extrínseca, biomicroscopia do segmento anterior, aferição da pressão intra-ocular com tonômetro de Goldman e exame do fundo de olho. Os voluntários que satisfizeram os critérios foram submetidos à análise da camada de fibras nervosas da retina, utilizando a polarimetria a laser (GDx), pelo mesmo examinador.
Foram obtidas duas imagens de cada olho sendo considerada a imagem média.
Para avaliação da possível diferença entre as médias, utilizou-se o teste “t” de Student para amostras não pareadas. As variáveis categóricas foram expressas por suas freqüências. Aceitou-se p < 0,05 para rejeição da hipótese de nulidade. Resultados No grupo estudo, observou-se que houve perda moderada da camada de fibras nervosas (CFN) em nove olhos (19,6%). Em seis olhos (13,0%) houve perda leve e em cinco olhos (10,8%) houve perda severa. A maioria dos pacientes (56,6%) não apresentou perda da CFN neste gráfico. No grupo controle houve perda leve em cinco olhos (15,6%) e moderada em um olho (3,1%). A maioria dos olhos (81,3%) também não apresentou nenhuma perda da CFN. Entre os parâmetros que analisam as fibras nervosas no GDx, quando comparado o grupo estudo com o grupo controle, apresentaram diferença estatisticamente significante. Discussão O sistema nervoso é particularmente sensível aos efeitos do álcool. O nervo óptico tem sido estudado para detectar tais efeitos. O nervo óptico de ratos induzidos a ingesta crônica de álcool já foi analisado, sendo observadas alterações ultraestruturais importantes em todos os nervos ópticos, apesar de não ter sido encontrado alterações morfométricas. A ambliopia tabaco-álcool acomete 0,5% das pessoas que fazem uso abusivo dessas substâncias. É comprovado o envolvimento da carência nutricional na etiopatogenia desta doença, o que faz com que ela tenha um caráter reversível, tornando importante seu diagnóstico o mais precocemente possível. A camada de fibras nervosas da retina pode ser avaliada através do GDx, e neste estudo tentou-se mostrar possíveis alterações em usuários crônicos do tabaco-álcool, visando um diagnóstico mais precoce. A perda de CFN evidenciada a partir do desvio sugere que o tabaco e álcool causa danos a esta camada. Observou-se neste trabalho associação significante em alguns parâmetros que analisam o GDx em usuários crônicos do tabaco-álcool, reforçando a hipótese que o tabaco-álcool altera a camada de fibras nervosas da retina, modificando o resultado do GDx. Métodos para diagnóstico precoce desta neuropatia não são descritos na literatura. Então, existe a necessidade de exames complementares que possam vir a detectar alterações mais precocemente, numa fase reversível da neuropatia, com a suspensão do tabaco-álcool e tratamento adequado. O prognóstico dos distúrbios visuais nesses pacientes, embora imprevisíveis, pode melhorar em cerca da metade dos mesmos com boa nutrição e suplementação de vitaminas, principalmente em fase precoce, todavia, em alguns pacientes a recuperação completa pode não ser alcançada. Conclusão Vale ressaltar que o estudo da CFN da retina com GDx em usuários crônicos do tabaco-álcool é original na literatura, o que reforça a importância de novos estudos, com outros exames complementares como o campo visual e o potencial visual evocado, para que juntos possam vir a confirmar a hipótese testada da associação entre o uso crônico do tabaco-álcool e a perda de fibras nervosas da retina. Lima RCR Carvalho F Campos S Dantas H Arq Bras Oftalmol. 2006;69(3):323-5 Fonte:Site Álcool e Drogas sem Distorção (www.einstein.br/alcooledrogas)/Programa Álcool e Drogas (PAD) do Hospital Israelita Albert Einstein