Pesquisa sugere redução no nível de álcool no sangue permitido a motoristas

Pesquisa realizada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ apontou que deveria ser reduzido à metade o nível de álcool no sangue permitido pela legislação brasileira para motoristas. O Código de Trânsito Brasileiro aceita até 0,6 grama de álcool por litro de sangue, mas para os pesquisadores, um índice de 0,3 grama também é suficiente para provocar acidentes.

O coordenador do Programa Acadêmico sobre Álcool e outras Drogas da UFRJ, professor José Mauro Braz de Lima, que coordenou a pesquisa, explicou que nos casos analisados em que as mortes estavam ligadas ao consumo de álcool, os índices variavam de 0,2 a 0,6 grama de álcool no sangue.

“É preciso diminuir a taxa permitida para 0,2 ou 0,3 grama”, alertou. E explicou: “Nós analisamos 348 casos de morte no trânsito e desses, 94 apresentavam alcoolemia, ou seja, tinham alguma dose de álcool no sangue. Destes 94, cerca de 30% tinham menos de 0,6 grama de álcool no sangue e a morte estava ligada a um acidente de trânsito”.

Segundo o professor, se comparado com o nível de álcool no sangue permitido por outros países, o do Brasil é elevado. Ele citou o caso da França, onde existem políticas severas contra o uso do álcool pro motoristas: o índice permitido é de 0,5 grama e cai a 0,2 grama para motoristas de ônibus ou transporte de cargas.
Fonte: Agência Brasil – OBID