Relação entre o uso de tabaco e transtornos mentais

A prevalência de tabagismo em indivíduos com transtornos mentais graves como esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar e depressão com sintomas psicóticos, é alta e vem se configurando como um grave problema, principalmente pelas doenças que esse hábito pode desencadear seja pelo uso freqüente e crônico seja pela interação com a medicação utilizada por esses indivíduos.

O artigo publicado pela Revista de Saúde Pública, em 2007, buscou analisar a prevalência de tabagismo em amostra de indivíduos com transtornos mentais graves em São Paulo.

A coleta de dados deu-se por meio da aplicação de questionários sociodemográficos e econômicos e outros instrumentos para obtenção do histórico médico dos voluntários. A população de estudo foi composta por 192 indivíduos com diagnóstico de transtorno mental grave e que tiveram contato com serviços psiquiátricos do setor público de setembro a novembro de 1997 com idades entre 18 e 65 anos.

Os resultados apontaram que dos 192 indivíduos com transtornos mentais graves, 59,9% consomem cigarros diariamente. Em relação ao consumo tabágico foi relatado que 27,8% eram fumantes leves ( consomem de 1 a 10 cigarros por dia), 37,4% são fumantes moderados (11 a 20 cigarros por dia) e 34,8% foram considerados fumantes pesados (mais de 21 cigarros por dia).

Os pesquisadores concluíram que a prevalência de tabagismo na amostra de indivíduos com transtornos mentais graves foi maior que a encontrada na população geral brasileira. Evidenciaram que ser do sexo masculino, fazer uso irregular de neurolépticos e ter história de dez ou mais internações anteriores mostraram-se independentemente associados ao tabagismo.

O estudo enfatiza, ainda, que os serviços de saúde mental devem promover políticas anti-tabagismo, cabendo aos profissionais de saúde mental ajudar os portadores de transtornos mentais graves que manifestem a vontade de cessar o hábito de fumar.

Texto resumido pelo OBID a partir do original publicado pela Revista de Saúde Pública, São Paulo, 41(4): 510-516, 2007. ISSN 1806-3713. Editado pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo.

Título Original: Prevalence of tobacco use in individuals with severe mental illnesses, São Paulo, Brazil.
OBID Fonte: RATTO, L. R. C.; MENEZES, P. R.; GULINELLI, A.