Pesquisa investiga área do cérebro ligada à dependência

A necessidade de consumir drogas poderia ser eliminada caso se neutralizasse uma região específica do cérebro, de acordo com pesquisa feita em animais por uma equipe da Pontifícia Universidade Católica do Chile publicada em 25/10 na revista científica Science. A descoberta pode ajudar no tratamento de dependências, evitando-se os efeitos colaterais dos medicamentos usados atualmente.

A equipe chilena estudou modificações na área do córtex insular, ou ínsula, uma parte do cérebro que filtra as informações sobre o estado e as necessidades do organismo e desempenha também um papel na ansiedade. Ao desativarem a ínsula em ratos dependentes de anfetamina, injetando uma substância que paralisa a atividade neural, os pesquisadores perceberam que a necessidade da droga era eliminada.

Outra pesquisa já havia mostrado que 12 entre 19 fumantes haviam deixado o cigarro sem fazer nenhum esforço após sofrerem uma lesão nessa região, provocada, na maioria dos casos, por uma crise cardíaca.

Apesar de nos experimentos com ratos a equipe chilena ter descoberto essa associação entre a ínsula e a necessidade de consumir uma droga da qual haviam desenvolvido dependência, quase nada se sabe sobre os efeitos em seres humanos.

“Esse estudo somado a outros já feitos sobre tabagismo fornecem uma poderosa evidência de que a ínsula atua na consciência da necessidade de consumir alguma droga, transformando-a num possível alvo para o desenvolvimento de remédios para ajudar dependentes a abandonar o vício”, afirmou Fernando Torrealba, um dos pesquisadores responsáveis pelo trabalho.
OBID Fonte: O ESTADO DE S. PAULO-SP