Souza Cruz é condenada a indenizar fumante em Minas Gerais

A empresa de cigarros Souza Cruz foi condenada a pagar uma indenização no valor de R$200 mil para uma fumante de Minas Gerais. A decisão, divulgada pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), nesta terça-feira (06/11), responsabiliza a empresa por doenças causadas pelo fumo que acometeram Rélvia Braga Bittencourt. A empresa afirmou que vai recorrer da decisão.

Na ação movida, a favorecida afirma que “em razão da dependência adquirida, teve vários transtornos como mal-estar, dores, lesões e sofrimento causado pela amputação de uma perna, além de várias doenças”.

De acordo com o processo, Rélvia começou a fumar com 12 anos devido às propagandas que associavam o cigarro ao glamour e a beleza. Dessa forma, ela consumia cada vez mais o produto para atingir o ideal de beleza passado pelos anúncios.

O desembargador Elpídio Donizetti Nunes, relator revisor do processo, afirmou que a indústria tabagista sabe dos malefícios do cigarro desde a década de 50 e omitiu esses dados da população para garantir as vendas.

“É por tal razão que não se pode admitir o argumento de que os fumantes agem com livre arbítrio. Se pudessem imaginar que o cigarro contém mais de 40 substâncias tóxicas e que causa doenças como câncer de pulmão, enfisema e impotência sexual, certamente não se habilitariam ao primeiro trago”, enfatiza o desembargador.
OBID Fonte: Portal G1