Fumo prejudica mais as mulheres do que os homens

O tabagismo é uma condição relacionada a vários malefícios para a saúde. O hábito de fumar traduz maior risco de surgimento de câncer de cabeça e pescoço, de complicações obstétricas e perinatais, de câncer de pulmão e de câncer de mama assinalam pesquisadores norte americanos da University of Pennsylvania.

O declínio no consumo de cigarros, observado nas últimas décadas, foi de magnitude inferior nas mulheres em comparação ao sexo masculino. As principais barreiras para interrupção do tabagismo no sexo feminino é o ganho de peso, que surge após a cessação do consumo de cigarros, bem como as reações emocionais negativas. Existem evidências que associam inclusive o período do ciclo menstrual, em que as mulheres decidem parar de fumar, e o sucesso deste intento.

Os tratamentos baseados na reposição de nicotina têm resultados menos satisfatórios no sexo feminino, em relação ao verificado com os homens. Por sua vez, as terapias farmacológicas e comportamentais, possuem eficácia similar em ambos os sexos. A cessação do hábito de fumar traduz-se em benefícios para a saúde e melhora da qualidade de vida, tanto para mulheres quanto para homens.
OBID Fonte: UOL Saúde