A relação entre dependência do álcool, problemas de conduta e quantidade de parceiros sexuais entre jovens adultos.

Envolver-se com múltiplos parceiros sexuais aumenta o risco de uma pessoa ser contaminada por Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), ter uma gravidez indesejada e outras conseqüências negativas à saúde. Especialmente quanto ao uso de álcool, estudos evidenciam que o comportamento de beber pesado está relacionado ao envolvimento sexual com múltiplos parceiros, mas ainda faltam estudos que descrevam a influência da dependência de álcool sobre esse tipo de comportamento. Outra dúvida é sobre a contribuição isolada dos problemas ou transtorno de conduta sobre o comportamento sexual, já que comumente ocorre juntamente à dependência de álcool. Assim, o presente estudo teve por objetivo investigar os efeitos isolados de cada morbidade sobre o número de parceiros sexuais e sobre a probabilidade de envolver-se sexualmente com 10 ou mais parceiros.

Foram selecionados 601 jovens, solteiros, de faixa etária entre 18-25 anos e familiares de alcoólicos. Para a investigação da interferência do uso de álcool sobre o comportamento sexual, esses participantes foram divididos em três categorias (não-dependentes, bebedores problemáticos e dependentes de álcool). Em paralelo, três outros grupos foram constituídos para que fosse avaliada a influência de sintomas ou diagnóstico de desordem de conduta sobre o comportamento sexual (sem problemas de conduta, com problemas de conduta e finalmente, com diagnóstico de transtorno de conduta). Além disso, investigou-se a influência de outros fatores sobre o número de parceiros sexuais, a citar: ter vivido com os pais durante a infância (6 a 13 anos); nível de escolaridade; gênero; etnia; idade na primeira relação sexual e idade no momento da entrevista. Uma vez divididos em grupos, todos os participantes responderam uma entrevista para que fossem avaliadas as manifestações físicas, psicossociais e psiquiátricas de abuso e dependência de álcool e transtornos psiquiátricos relacionados.

Conforme os autores, entre os participantes, a média de parceiros sexuais foi de 9,26, variando de 1 a 200. O número de parceiros sexuais sofreu interferência do nível de envolvimento com álcool, diagnóstico de transtorno de conduta e variáveis demográficas. Bebedores problemáticos, dependentes de álcool e sujeitos diagnosticados com transtorno de conduta apresentaram maior número de parceiros sexuais quando comparados, respectivamente, aos participantes não-dependentes de álcool e sem transtorno de conduta. Em relação aos não-dependentes, os dependentes de álcool chegam a ter 1,23 vezes mais parceiros sexuais e 2,5 mais chances de envolverem-se sexualmente com 10 ou mais parceiros. Bebedores problemáticos tendem a ter 1,4 vezes mais chances de envolverem-se com 10 ou mais parceiros sexuais, mas o efeito não atingiu significância estatística. Paralelamente, o diagnóstico de transtorno de conduta também aumentou as chances de se envolver sexualmente com 10 ou mais pessoas.

Assim, de acordo com os autores, a dependência de álcool e o diagnóstico de transtorno de conduta são importantes fatores de risco para múltiplas relações sexuais. Como são condições que frequentemente ocorrem conjuntamente, sujeitos com ambas as morbidades têm maior risco de envolverem-se sexualmente com múltiplos parceiros e maior risco de serem contaminados por Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST)(inclusive HIV), quando comparados a outros jovens sem essas condições. Ainda conforme os autores, poderia sugerir-se que o comportamento sexual de risco desses sujeitos dever-se-ia à maior susceptibilidade de desenvolverem uma psicopatologia ou por sua impulsividade, que lhes diminuiria a capacidade de discernir sobre o risco de determinadas situações.

Título: The relationship between alcohol problems and dependence, conduct problems and diagnosis, and number of sex partners in a sample of young adults.
Autores: Cavazos-Rehg PA, Spitznagel EL, Bucholz KK, Norberg K, Reich W, Nurnberger J Jr, Hesselbrock V, Kramer J, Kuperman S e Bierut LJ.
Fonte: Alcoholism: Clinical and Experimental Research, 31 (12): 2012-2019,2007.
IF.: 2,933
Fonte:CISA – Centro de Informações Sobre Saúde e Álcool