Campanha Nacional combate o abuso de álcool e drogas

A bandeira pelo controle do abuso do álcool e de outras drogas movimentou o Farol da Barra durante a comemoração pelo Dia Nacional de Atenção às Drogas e ao Alcoolismo, na tarde de ontem. A ação contou com a apresentação de banda percussiva, distribuição de material informativo, brindes e preservativos e teste de bafômetro. Articulada pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), a atividade integrou mais uma ação da campanha Fique legal na festa! Se usar… não abuse, encabeçada pelo órgão desde o início do ano, com o objetivo de reduzir danos, através medidas preventivas.

A coordenadora de Políticas de álcool e drogas da área técnica de saúde mental da Sesab, Patrícia Flach, chama a atenção sobre a necessidade do apoio da população para cumprimento das leis que regularizam o uso do álcool, considerado um dos maiores problemas de saúde pública. Ela ressalta que, freqüentemente, são descumpridas medidas importantes como as leis que proíbem a venda de bebidas para menores de 18 anos e a Medida Provisória 415, de 1º de janeiro deste ano, que proíbe o comércio de bebidas às margens das rodovias federais. “As leis do álcool não são como a do tabaco ou das drogas ilícitas, que são mais respeitadas. O estado não pode fiscalizar sozinho. A sociedade precisa se comprometer com essa idéia”, afirmou.

A coordenadora salientou ainda que a campanha da Sesab pretende ampliar a discussão sobre o uso abusivo dessas substâncias, combatendo o preconceito contra os usuários. Para isso, a campanha contou com o apoio de dependentes químicos que integram a banda percussiva do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps-AD). Em tratamento há mais de um ano, Josias Ângelo Neves, 46, tenta se livrar do álcool e recuperar o emprego, que perdeu por conta do alcoolismo. Ele conta que começou a beber com 19 anos e o consumo foi crescendo a cada ano. “Comecei bebendo cerveja e depois comecei a usar todos os tipos de bebidas”, lembra.

Dados – Os números sobre o consumo excessivo de álcool e outras drogas e suas conseqüências assustam. Somente no ano passado, os 274 mil acidentes de trânsito ocorridos no país tinham relação com o uso abusivo do álcool. Pelo menos, 27 mil pessoas perderam a vida. Segundo dados do Data Sus do Ministério da Saúde, cerca de 40% das pessoas que estão internadas em hospitais possuem doenças que estão relacionadas com o uso do álcool, tabaco ou os dois juntos.

Ainda segundo o órgão, cerca de 60% dos pacientes internados em hospitais psiquiátricos sofrem com problema de alcoolismo. “O uso abusivo de álcool e drogas é bastante preocupante porque é a principal causa de morte entre os jovens. Eles fazem sexo sem usar preservativos e são contaminados diariamente com doenças sexualmente transmissíveis, além de morrerem no trânsito”, afirmou o diretor do Centro de Estudos e Terapia do Abuso de Drogas (Cetad), Antônio Nery Filho. Ele alerta ainda para os riscos do uso indiscriminado de medicamentos tranqüilizantes. “Mesmo com a venda restrita, há um mercado negro que facilita a venda desses remédios para quem quiser”, ressaltou.

A campanha da Sesab foi iniciada no Festival de Verão, intensificada durante o Carnaval e se estenderá durante todo ano em datas comemorativas e festas populares.
Autor: Cilene Brito
OBID Fonte: Correio da Bahia – BA